Kamin Oncea/USA Today
Kamin Oncea/USA Today

Esquiva Falcão agrada empresário em 2ª luta profissional

Com uma atuação segura, sem desperdiçar golpes e lutador derrotou Pena por pontos

Wilson Baldini Jr., O Estado de S. Paulo

13 Abril 2014 | 09h13

LAS VEGAS - A vitória de Esquiva Falcão sobre Pubilo Pena, sábado à noite, no ringue do MGM Hotel, em Las Vegas, foi acompanhada de perto pelo empresário Bob Arum. Na segunda vitória como profissional, o medalha de prata em Londres/2012 agradou ao "chefe". "Ele foi bem. Para uma estreia em Las Vegas, foi bem. Vamos passo a passo", disse o dono da Top Rank, que tem em seu planejamento colocar o brasileiro em ação mais duas vezes: dia 31 de maio e 19 de julho, ambas em Macau, na China.

Com uma atuação segura, sem desperdiçar golpes e apresentando um bom preparo físico, Esquiva Falcão derrotou Pena por pontos, após seis rounds. "Estou muito feliz, pois a ansiedade era muito grande em fazer uma preliminar da luta de Manny Pacquiao", declarou o brasileiro.

Esquiva revelou à reportagem que ficou ainda mais nervoso quando subiu ao ringue e viu que o empresário Bob Arum estava na primeira fileira. "Queria fazer uma boa apresentação para ele. Minha ideia era nocautear no terceiro ou quarto assaltos, mas o cara aguentou muita pancada", disse o brasileiro, que venceu em decisão unânime dos jurados: dois deram 60 a 54 e um 60 a 53. Esquiva venceu em todos os rounds.

O que mais deixou o pugilista animado foi o preparo físico. "Treinei duro 40 dias e se tivesse vencido por nocaute rapidamente não teria ideia do quanto estou bem. Lutei forte os seis rounds e não estou cansado." Ao mesmo tempo, o boxeador apontou os pontos que pretende melhorar para seu próximo combate. "Acho que a pegada ainda precisa ser melhorada, além de aperfeiçoar os golpes na linha de cintura."

Outro detalhe foi com relação à guarda. "Tenho uma mania que vem comigo do amador de abaixar a guarda após a troca de golpe, pois lá o juiz grita ''stop'' e a luta para. No profissional isso não acontece." Por várias vezes Esquiva deixou a guarda baixa e por pouco não foi atingido pelo adversário.

Segundo o técnico Miguel Diaz, Esquiva só terá o domingo de folga. Na segunda-feira, ele já retoma os treinos leves. "Não é momento para descansar. As lutas serão seguidas e não posso diminuir o ritmo. Quando chegar a hora de lutar duas vezes por ano, que nem o Pacquiao, aí a gente descansa."

Mais conteúdo sobre:
boxe Esquiva Falcão

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.