'Essa é a minha cara', diz Romarinho

Atacante festeja grande atuação na estreia como titular do Corinthians. 'O gol de letra foi o mais bonito da minha carreira'

VÍTOR MARQUES, O Estado de S.Paulo

25 de junho de 2012 | 03h03

Romarinho só tem o que comemorar. No seu primeiro jogo como titular, ele marcou nada menos que os dois gols da vitória contra o Palmeiras, de virada, arrancou aplausos da Fiel e ganhou pontos com o técnico Tite. Também pudera. Foram dois golaços, um de letra e o outro num chute cruzado indefensável para Bruno. De quebra, Romarinho infernizou a vida de Cicinho, ganhando quase todas as jogadas no mano a mano.

"Fico feliz com minha estreia. Essa é a minha cara", falou o herói do jogo, que acabou substituído no segundo tempo e deixou o campo muito aplaudido. "A gente sabia da importância desse jogo, por isso a vitória foi comemorada", disse o atacante de 21 anos e que foi contratado depois de disputar um bom campeonato Paulista pelo Bragantino.

Marcar dois gols contra o Palmeiras foi algo mais do que importante para Romarinho, que vai viajar com o time para Buenos Aires e tem grande chance de aparecer no banco de reservas contra o Boca Juniors, na final da Libertadores, após a grande atuação no clássico. Na semifinal contra o Santos, por exemplo, Tite cortou Elton do banco para dar lugar ao jovem atacante. "O primeiro (de letra) gol foi o mais bonito da minha carreira."

Apesar de ter escalado um time completamente reserva, a vitória sobre o Palmeiras, às vésperas da inédita decisão, foi fundamental para o Corinthians, afirmou o técnico Tite. "Eu precisava desse jogo, precisava fazer um jogo dessa grandeza, com essa intensidade, para eles também terem a confiança. O grupo está confiante, mas está muito alerta", disse Tite. "Minha alegria é de ter vencido por méritos e de forma consistente contra o Palmeiras."

O treinador só ficou um pouco irritado ao responder perguntas sobre o time reserva, que até então não tinha vencido no Brasileiro. "Vocês vão continuar falando e vou continuar retrucando. Não é time reserva."

O treinador elogiou a atuação de garotos como Marquinhos, Willian Arão e principalmente Romarinho. "A equipe toda foi muito bem, por isso o Romarinho apareceu. Acionávamos o Romarinho no 1 contra 1 (contra Cicinho)", afirmou o técnico.

Só se fala disso. Nos próximos dez dias, o assunto que dominará o Corinthians serão os dois jogos contra o Boca Juniors, pela Libertadores - o primeiro, nesta quarta-feira, e a finalíssima, dia 4 de julho.

Tite decidiu levar o elenco hoje para Argentina com o objetivo de concentrar ainda mais os jogadores no duelo marcado para a Bombonera.

Como a diretoria conseguiu adiar o jogo do Campeonato Brasileiro do próximo domingo (contra o Botafogo), o time só volta a disputar a competição nacional depois de encerrada a participação na competição continental. A volta ao Nacional será no dia 8 de julho, contra o Sport, na Ilha do Retiro.

A preparação para o jogo contra o Boca Juniors já começou, disse Tite. "Hoje (ontem) vou assistir a todo o material do Boca, pegar as informações e fazer uma reunião amanhã (hoje) pela manhã", explicou o treinador corintiano ao comentar a rotina da comissão técnica assim que desembarcar na Argentina.

O Corinthians fará um treino hoje pela manhã no CT e depois viaja para Buenos Aires. Amanhã fará um treino no estádio do Boca, a Bombonera, local do confronto de ida. Tite garante que a equipe está preparada.

"Uma equipe precisa ter maturidade para jogar na Bombonera, no Pacaembu, no Morumbi. Essa capacidade é a força mental, é concentração."

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.