Estádio Olímpico de Londres 2012 começa a ganhar teto

Local que receberá abertura e encerramento dos Jogos deve estar pronto no segundo semestre de 2011

Avril Ormsby, Reuters

30 de janeiro de 2009 | 17h05

O teto do principal estádio da Olimpíada de Londres, em 2012, começou a ser erguido nesta semana, num marco simbólico para os preparativos, embora não se saiba quem usará a edificação no longo prazo. A primeira parte do teto de aço, com 30 metros, já foi instalada no estádio de US$ 715 milhões, a uma altura de quase 37 metros acima do piso. O telhado deve estar concluído em nove meses e a previsão para o estádio inteiro é que esteja concluído no segundo semestre de 2011. "A construção do teto começa a dar um indicativo real da altura da estrutura", disse John Armitt, presidente da entidade responsável pelas obras. "As pessoas começam a ver por si próprias como o Estádio Olímpico será durante os Jogos." Ali ocorrerão as cerimônias de abertura e encerramento, além das provas de atletismo. Mas ainda há dúvidas sobre sua destinação futura, já que os principais clubes de futebol rejeitaram-no por causa do seu tamanho acanhado e da exigência de manter a pista de atletismo em torno do campo, o que afasta a torcida dos jogadores. A capacidade do estádio, de 80 mil lugares, será reduzida para 25 mil depois dos Jogos, o que é pouco para os clubes da divisão principal do futebol inglês. Em seu projeto de candidatura, Londres prometia ao Comitê Olímpico Internacional (COI) que a pista de atletismo seria um legado para a cidade após os Jogos. Clubes de rúgbi ou times de futebol de divisões inferiores poderiam se interessar pelo estádio. "Meu instinto é que precisamos trabalhar muito para não termos um elefante branco", disse Dee Doocey, presidente da comissão de esportes e turismo da Câmara Municipal londrina. "Tenho reais preocupações que permanecerão até que alguém assuma o legado e alguém apareça com o dinheiro." A Agência de Desenvolvimento de Londres, entidade responsável pelo futuro das instalações olímpicas, disse por intermédio de um porta-voz: "Depois de um detalhado trabalho sobre os usos para um legado do estádio principal, estamos agora examinando um uso misto, com o atletismo no centro, cominado com um forte foco em usos educacionais e comunitários. Este trabalho está em andamento e nenhuma decisão final foi tomada." As instalações de vela em Weymouth, Dorset, foram as primeiras a serem concluídas para os Jogos, depois de uma reforma de US$ 21,4 milhões.

Tudo o que sabemos sobre:
Londres 2012Olimpíadas

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.