Estádios demais, eventos de menos

Ninguém sabe o que será das estruturas erguidas para o Mundial

, O Estadao de S.Paulo

28 de junho de 2009 | 00h00

A pouco menos de um ano para a Copa de 2010, a Fifa e o Comitê Organizador local já se preocupam com a ociosidade de alguns dos dez estádios que receberão os jogos do Mundial. Dois, em especial, não terão muita utilidade. O de Durban, com capacidade para 90 mil pessoas, e o da Cidade do Cabo, para 68 mil, estão quase prontos. São estádios com ótima infraestrutura, modernos, e que devem abrigar as semifinais.A preocupação do Comitê Organizador é que o rúgbi é um esporte mais forte do que o futebol nessas cidades. E os clubes de rúgbi já anteciparam que não pretendem usar as arenas de Durban e Cidade do Cabo.Ao site oficial da Fifa, o secretário-geral Jerome Valcke deu seu parecer. "Isso é algo que temos discutido e teremos de seguir analisando com os organizadores sobre o que ocorrerá depois do Mundial. Que usem a estrutura, o legado da Copa para não termos elefantes brancos na África do Sul", disse Valcke. "Teremos de trabalhar em conjunto com a Confederação Africana de Futebol para assegurar que os estádios serão usados no futuro." O estádio de Durban tem tudo para receber os jogos do Brasil se a Fifa determinar a volta das sedes fixas. A cidade lembra muito o Rio e tem clima bom no inverno sul-africano.A nova arena é coberta com um arrojado arco e está situada próxima do Kings Park, sede do clube de rúgbi Sharks. Segundo a Fifa, as empresas que têm acordos comerciais e publicitários com o Sharks teriam adiantado que não pensam em adotar a arena de Durban como nova casa do clube.O Newlands, time de rúgbi da Cidade do Cabo, também não quer usar o novo estádio erguido na cidade só para a Copa de 2010.Joseph Blatter, sempre disposto a ver tudo azul, disse que os estádios do Mundial poderão ser usados para vários esportes de boa aceitação pelos sul-africanos. "Esses estádios modernos são também multifuncionais.Podem ter outra serventia, não são só para futebol ou rúgbi", disse Blatter. "Podem receber exibições, shows... É uma questão de organização."A África do Sul também briga para organizar o Mundial de rúgbi em 2015. Seria uma alternativa para amenizar a ociosidade dos estádios da Copa. Em Johannesburgo, por exemplo, foi construído um que receberá a abertura da Copa. Além disso, o Ellis Park foi reformado. É estádio demais para pouco dinheiro circulando entre os torcedores, principalmente os mais pobres.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.