'Estamos com pinta de campeão', diz o empolgado Jucilei

Volante corintiano mais uma vez é destaque, faz jogada do gol de Iarley, domina o meio-campo e sai de campo aplaudido

Bruno Deiro, Fábio Hecico, O Estado de S.Paulo

23 de setembro de 2010 | 00h00

Depois de cumprir suspensão na vitória por 3 a 0 sobre o Grêmio Prudente, no fim de semana, Jucilei voltou com tudo ao Corinthians. Ontem, na Vila Belmiro, o versátil meio-campista mostrou porque é o novo xodó da Fiel. A maioria das bolas passava por seus pés. Tanto que foi dele a bela jogada que terminou no gol de Iarley, o primeiro da vitória por 3 a 2 sobre o Santos, ontem, na Vila. No final, procurava cadenciar o ritmo de jogo, mantendo a bola longe do gol de Júlio César.

No final, Jucilei, sem falsa modéstia, admitiu que o futebol demonstrado pelo Corinthians é digno de campeão. "Tem pinta de campeão. Vir na Vila e ganhar não é fácil, principalmente um jogo pegando fogo desse", afirmou. "Estamos com tudo para ser campeão, botando fé nesse time."

Assim como o time, o zagueiro Paulo André não teve um bom início. Mas a desconfiança dos torcedores deu lugar à vibração quando ele marcou o gol da virada corintiana. O defensor lembrou que tudo foi resultado de uma jogada ensaiada. "Ensaiamos e conseguimos fazer o gol. Agora é comemorar e descansar, pois domingo é outra pedreira", observou, referindo-se à partida contra o Inter, domingo, em Porto Alegre. "Hoje (ontem, contra o Santos) saímos perdendo e viramos. Começamos mal, estivemos duas vezes atrás e no fim dominamos a posse da bola. A vitória foi merecida pela qualidade que demonstramos. Soubemos correr atrás da virada."

Aproveitamento. O atacante Iarley é outro que atravessa grande fase. O gol marcado ontem foi o sexto nas últimas sete rodadas. E com moral e confiança junto ao técnico Adilson Batista, ele se mostra otimista com o rendimento na reta final do Brasileiro. "Estou marcando gols importantes e na hora certa e está dando tudo certo", afirmou o goleador, que no início do campeonato chegou a não ser relacionado pelo então técnico Mano Menezes, hoje na seleção brasileira. "A fase boa chegou na hora certa, momento importante do campeonato. Nada melhor do que aparecer bem nessa reta final."

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.