''Estou chocada'', afirma Rogowska, a campeã

Anna Rogowska, de 28 anos, entrou para a história do atletismo como a mulher que derrotou Yelena Isinbayeva. Por duas vezes. Antes do Mundial de Berlim, a atleta polonesa havia batido a recordista mundial durante o Super GP de Londres, em julho. Isinbayeva falhou na tentativa de ultrapassar 4,78 m. Rogowska venceu com 4,68m. Era a primeira derrota da russa em seis anos.O enredo se repetiu ontem. Mas o peso da vitória de Anna foi tão grande que nem ela conseguiu entender muito bem o que havia acontecido. "Eu tinha três objetivos para este ano. Conquistei dois deles: venci o Campeonato Polonês e consegui uma medalha em Berlim. Agora, quero melhorar meu recorde nacional", afirmou sobre uma meta relativamente simples perto da conquista celebrada no Estádio Olímpico. A melhor marca pessoal de Anna é também o recorde da Polônia: 4,83 m, obtido em agosto de 2005, durante uma competição em Bruxelas. Muito longe do melhor salto da rival que derrotou ontem. Afinal, Yelena Isinbayeva garantiu o bicampeonato olímpico em Pequim/2008 com o recorde mundial de 5,05 m. "Estou me sentindo muito bem, mas ainda estou um pouco chocada. Mas é por isso que o salto com vara é tão interessante. Você nunca sabe o que vai acontecer."Uma breve análise do currículo de Anna Rogowska mostra que o título mundial em Berlim era mesmo um sonho. Seu melhor desempenho em torneios importantes ocorreu na Olimpíada de Atenas, em 2004, quando conquistou a medalha de bronze. Em Pequim, foi a 10ª colocada. No Mundial de Osaka, em 2007, a 8ª. "Eu estava muito nervosa antes da final, porque não fui bem nas minhas últimas competições.Queria saltar 4,75 m - e ficaria mais do que satisfeita se conseguisse."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.