Divulgação
Divulgação

'Estou pronto para a guerra', diz Belfort sobre luta contra Bisping

Depois de 15 anos, o carioca volta a lutar hoje em São Paulo. O adversários será o inglês Michael Bisping

BRUNA TONI e PAULO FAVERO, O Estado de S.Paulo

19 de janeiro de 2013 | 02h03

Com expectativa de casa cheia, o ginásio do Ibirapuera recebe hoje o UFC tendo como luta principal o duelo entre Vitor Belfort e o britânico Michael Bisping. Quase 15 anos após nocautear Wanderlei Silva em São Paulo, o carioca volta à cidade para se manter na busca por mais um cinturão.

"Estou com espírito de batalha, de guerra. Se pudesse pintar a cara, eu faria. No dia da luta vocês vão ver", diz Belfort, que ontem mais uma vez trocou provocações com o rival na pesagem diante de 3.680 pessoas que foram ao ginásio só para presenciar esse evento.

No caso de Bisping, se vencer ele terá a chance de enfrentar Anderson Silva pelo cinturão dos médios do UFC. Nascido no Chipre, ele cresceu na Inglaterra e está fazendo seu país tomar mais gosto pelo MMA.

Bisping diz que não se incomoda de lutar no território do adversário. "Espero uma torcida calorosa, claro que a favor de Vitor, mas quando luto em Londres, a torcida também é assim barulhenta. É como torcedor de futebol. Por isso, quando me convidaram para lutar aqui, disse sim na hora."

Outro destaque da noite é o paulista Daniel Sarafian, que vai enfrentar CB Dollaway. Ele é a grande aposta, tanto que recebeu patrocínio do UFC. O card terá outras nove lutas, com 14 brasileiros. A previsão é de que a competição comece às 20h - a transmissão será do Canal Combate.

Notícias relacionadas
    Tudo o que sabemos sobre:
    UFC São PauloMMAVitor BelfortUFC

    Encontrou algum erro? Entre em contato

    O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.