Eterno aprendiz

Há 50 anos, havia uma confusão tão grande sobre o que era ioga no Brasil que Shotaro Shimada evitava usar o termo. Em vez disso, nomeou o que ensinava de ?exercícios de respiração?. Aos poucos, a prática indiana trazida por ele foi ganhando adeptos e se tornou quadro de um programa na extinta TV Tupi. Shimada, então, largou de vez o judô, esporte em que foi tricampeão paulista, para se dedicar à ioga. O sotaque carregado e o rigor nipônico fizeram tanto sucesso que o professor ficou 15 anos no ar com o programa - posteriormente na TV Bandeirantes. Com seus ?ninjas?, apelido dado aos ajudantes devido à roupa preta que usavam, executava os ásanas e derrubava o misticismo, explicando de modo didático a relação entre os movimentos e seus efeitos no organismo. Hoje, com 80 anos, ele segue encarando livros sobre a prática com uma certeza: a de que sempre será um aprendiz. Como a ioga era vista no começo?Não se falava muito sobre ela. Às vezes, aparecia na revista ?O Cruzeiro? como algo sobrenatural, com pessoas que jejuavam durante períodos longos na Índia. Em São Paulo, tinha um faquir que ficava em uma caixa de vidro na Av. São João, quase sem respirar e comer. As pessoas confundiam aquilo com ioga.Seu trabalho na TV mudou isso? Coloquei a ioga como ciência. Não tinha nada a ver com a fantasia e a mistificação que existiam. Explicava o que é sistema nervoso, lordose, cifose. Hoje, pessoas de 80 anos dizem que esperavam a hora para fazer as posições junto à TV. Como é a sua prática de ioga?Acordo às 5h30 e faço 1h30 de kriya ioga, pranayama e meditação. Há 40 anos faço isso todo dia, inclusive sábados, domingos e feriados. Depois, tomo um café-da-manhã bem simples, pois em seguida dou aula. Três ou quatro vezes na semana, das 12h às 13h, pratico os ásanas, que são as posturas. Essa rotina disciplinada beneficia de que maneira?Como reeducação mental. Em uma pessoa que não tem disciplina, a mente fica confusa. Se você determina que tem de levantar às 6h e acorda às 6h15, está sendo indisciplinado. Estes 15 minutos você vai buscar onde durante o dia?

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.