EUA e Turquia vencem e disputam o título hoje

Seleção americana bate a Lituânia e anfitriões se classificam no último lance contra Sérvia, em um jogo eletrizante

, O Estado de S.Paulo

12 de setembro de 2010 | 00h00

Estados Unidos e Turquia vão disputar hoje, às 15h30 (de Brasília), no ginásio Sinam Erdem, em Istambul, a final do Mundial de Basquete masculino. A equipe americana confirmou a expectativa e derrotou a Lituânia por 89 a 74. Os jogadores americanos dedicaram o resultado às vítimas do 11 de setembro, em Nova York, em 2001. No outro jogo da semifinal, uma decisão dramática: a Turquia se classificou ao vencer a Sérvia por 83 a 82.

No primeiro jogo, o destaque foi o ala Kevin Durant, que marcou 38 pontos. Outros jogadores que tiveram boa atuação foram Lamar Odom e Russell Westbrook, que marcaram 13 e 12 pontos, respectivamente. No time lituano brilhou Robertas Javtokas, com 15 pontos.

Apesar dos destaques ofensivos, o técnico dos EUA, Mike Krzyzewski, disse que o segredo do jogo foi a marcação da sua equipe. Ele fez questão de citar o desempenho de Andre Iguidaka, com quatro desarmes, quatro rebotes e 9 pontos. O treinador lituano, Kestutis Kemzura, concordou com seu colega. "A defesa dos EUA teve uma atuação quase perfeita e controlou a partida desde o primeiro lance", disse. "Para ganhar dos EUA teríamos de fazer um jogo perfeito."

Pelo visto, este também será o desafio da seleção turca, que conta com o entusiasmo da torcida para ajudá-la a reverter situações desfavoráveis. O jogo contra a Sérvia foi eletrizante e disputado ponto a ponto desde o início. Faltando cinco décimos de segundo, a Sérvia tentou uma missão impossível, em um arremesso do meio da quadra para Velickovic desviar para a cesta; mas um "toco" salvador de Erden garantiu a Turquia na final.

A seleção brasileira (9.º lugar) vai torcer para os EUA, que, se vencerem, estarão garantidos na Olimpíada de Londres. Restariam, assim, duas vagas para as Américas, que serão definidas no Pré-Olímpico da Argentina.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.