Estados Unidos vencem e deixam Brasil com a prata no polo aquático

Americanos se vingam de derrota para brasileiros na Liga Mundial

MARCIO DOLZAN - Enviado especial a Toronto, O Estado de S. Paulo

15 de julho de 2015 | 22h45

Os Estados Unidos deram o troco no Brasil no polo aquático. Duas semanas depois de os brasileiros vencerem os norte-americanos, nos pênaltis, decisão do terceiro lugar da Liga Mundial, os EUA foram à forra e ganharam por 11 a 9, nesta quarta-feira, em Toronto, para ficarem com o ouro nos Jogos Pan-Americanos.

Apesar de ter deixado escapar o ouro, que só foi conquistado pelo Brasil em 1963, no Rio, o segundo lugar demonstra o crescimento da modalidade, que havia ficado com o bronze em Guadalajara. E o bom desempenho do time brasileiro passou pelo processo de naturalização de vários jogadores do time titular.

São quatro atletas que obtiveram a naturalização esportiva: o espanhol Adria Delgado, o italiano Paulo Salemi, o cubano Ives Alonso e Felipe Perrone, carioca que defendia a Espanha. Além deles, o Brasil naturalizou o croata Josip Vrlic, que joga pela seleção porque assinou contrato com a CBDA, ainda que não tenha outros vínculos com o País.

Com a prata no masculino, o Brasil fecha o Pan com duas medalhas no polo aquático. Na terça-feira, ganhou o bronze ao vencer a Argentina. As meninas foram derrotadas pelas norte-americanas na semifinal.

JOGO

O primeiro quarto foi marcado pela cautela das duas equipes e encerrou com apenas um gol - marcado por Luca Cupido para os Estados Unidos. Apesar disso, o Brasil teve pelo menos três grandes chances, todas salvas pelo ótimo goleiro Moses.

Bem diferente foi o segundo quarto que, com menos de dois minutos, registrou quatro gols. Samuels ampliou para os americanos logo de início, mas Bernardo Gomes e Salemi buscaram o empate brasileiro. Logo na sequência, porém, Tony Azevedo e Bowen estabeleceram 4 a 2. Tony, capitão do time norte-americano, nasceu no Brasil, mas cresceu nos EUA. Atualmente joga pelo Sesi, de São Paulo.

Faltando pouco mais de três minutos para o término do quarto, Cupido fez mais um para os Estados Unidos. O técnico da seleção brasileira, o croata Ratko Rudic, pediu tempo e o time brasileiro se ajustou.

Adria diminuiu para o Brasil, Samuels fez 6 a 3 para os EUA e Bernardo Gomes descontou mais uma vez. Na sequência, Perrone fez seu primeiro e o time brasileiro encostou: 6 a 5. Mas aí Bonnani recebeu de frente para o gol de Bin Laden e fez 7 a 5, fechando o escore do quarto.

O terceiro quarto voltou a ser equilibrado. Os Estados Unidos até que chegaram a abrir vantagem de três gols em dois momentos, mas o Brasil não permitiu que a vantagem se mantivesse por muito tempo. Para isso, contou com mais uma boa atuação do capitão Perrone, autor de três dos gols do quarto. Vavic, Cupido (duas vezes) e Bonnani anotaram os gols americanos, enquanto que Salemi fez o outro tento brasileiro, fechando em 10 a 8.

No último quarto, com a vantagem no placar, os Estados Unidos ficaram na defensiva. Mesmo assim, ampliou com Samuels logo no início. Bernardo Gomes ainda fez mais um para o Brasil, mas o placar acabou sendo mesmo de 11 a 9.

Tudo o que sabemos sobre:
Jogos Pan-Americanospolo aquático

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.