Evolução a cada corrida

Apesar do segundo lugar de Nelson Ângelo Piquet na Alemanha, a Renault não esteve em condições de brigar por pódios nos primeiros dois terços do mundial. Do GP da Bélgica em diante, porém, o carro francês apresentou uma considerável evolução que, aliada ao talento de Fernando Alonso, culminou em duas vitórias para a equipe e um ritmo de prova apenas inferior ao dos carros da Ferrari e da McLaren.Em número de pontos, foi o time que mais evoluiu entre a etapa belga e a chinesa: 41, contra 35 da escuderia de Massa e 32 da equipe de Hamilton.TALENTO EXTRANos poucos momentos em que um piloto pôde fazer a diferença, Fernando Alonso mostrou que é um dos melhores. O bicampeão superou os limites do carro em toda a temporada e teve a recompensa em Cingapura e no Japão, com duas vitórias. Um talento que pode ir para a Ferrari em breve. BOA ESTRÉIAApesar dos altos e baixos, Nelson Ângelo Piquet foi o brasileiro que mais pontuou no ano de estréia na F1. O 2° lugar em Hockenheim foi o melhor resultado, mas foram nas últimas corridas que o rival de Hamilton nos tempos de GP2 fez por merecer mais um ano na categoria, ainda não confirmado.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.