Márcio Fernandes/Estadão
Márcio Fernandes/Estadão

Evolução de Medina conquista o respeito dos adversários

Brasileiro ganha repertório em suas manobras e deixa de ser visto como um surfista que se dá bem em apenas um tipo de onda

Paulo Favero, enviado especial ao Havaí, O Estado de S. Paulo

11 de dezembro de 2014 | 07h00

Mais do que liderar o Circuito Mundial durante boa parte do ano e chegar dependendo apenas de si para ser campeão do mundo na última etapa, Gabriel Medina conseguiu ganhar o respeito de seus adversários. Antes o garoto de Maresias era considerado um atleta que só tinha bons resultados em um certo tipo de onda, mas seu desempenho este ano, em todos os tipos, chamou a atenção.

Kelly Slater, 11 vezes campeão mundial, também está na briga pelo troféu da temporada no Billabong Pipe Masters. Mas já percebe as dificuldades que terá. "Eu quero ganhar, seria incrível. Mas acredito que um título do Gabriel seria bom para todo mundo. É sangue novo. Nos últimos anos, eu, Mick e Joel (Parkinson) tivemos tanto sucesso que acho até que fica meio chato para quem está assistindo ver os mesmos caras ganhando."

Fanning é mais próximo do brasileiro. Como os dois são patrocinados pela Rip Curl, estão tendo contato há anos no Circuito e o australiano enxerga um pouco de participação no bom momento de Medina. "Se Gabriel conquistar coisas e brilhar, eu me sentirei honrado. Será incrível. Mas ainda tem de chegar e fazer isso na água."

No ano passado Fanning foi campeão do mundo no Havaí e Gabriel viu tudo de perto. O garoto confessou que foi "inspirador" participar dessa conquista. O australiano sempre dá conselhos, mas sabe que o brasileiro terá de andar com as próprias pernas. 

"Mesmo que alguém tenha dito algo, não significa que vai acontecer. Tem de ir atrás. E acho que é isso que ele está fazendo, tem trabalhado duro. Ele teve um ano difícil em 2013, mas está muito bem neste. É o primeiro do ranking mundial e estou orgulhoso", diz. 

Nesta quarta não houve competição. Falta a disputa da final da triagem, que definirá dois havaianos para entrar na chave principal do torneio. Estão na briga Hank Gaskell, Jamie O'Brien, Makai McNamara e Reef McIntosh. Um deles enfrentará Gabriel Medina.

Tudo o que sabemos sobre:
surfeGabriel MedinaCircuito Mundial

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.