Marcos de Paula/AE
Marcos de Paula/AE

Ex-campeão do Pride e do UFC, Minotauro anuncia aposentadoria

'O corpo reclama', explica o lutador, que vai abandonar o octógono

Marcio Dolzan, O Estado de S. Paulo

01 de setembro de 2015 | 14h46

O lutador de MMA Antônio Rodrigo Nogueira, o Minotauro, anunciou oficialmente na tarde desta terça-feira sua aposentadoria do octógono. Aos 39 anos, Minotauro encerra sua carreira com um cartel de 46 lutas e 34 vitórias. Único lutador a conquistar um título do Pride e também do UFC nos pesos-pesados, ele agora será Embaixador de Relacionamento com Atletas do UFC.

O anúncio era esperado desde o início do mês passado, quando o lutador perdeu por decisão unânime para Stefan Struve no UFC 190, disputado no Rio de Janeiro. Após a luta, o chefão do UFC, Dana White, declarou em entrevista coletiva que estava na hora de Minotauro parar de lutar e começar a trabalhar na organização. Ele agora irá percorrer o Brasil em busca de "novos talentos" para o UFC.

"É um momento bem importante da minha carreira", declarou Minotauro, em coletiva de imprensa realizada em um hotel na zona sul do Rio. "Tenho uma tristeza de sair da minha rotina de treinamentos, mas por outro lado estou feliz porque vou assumir uma função que eu já fazia há muito tempo", afirmou, lembrando do dia em que o lutador Junior Cigano o procurou para fazer teste em sua academia.

O lutador admitiu que já não estava em boas condições físicas. "Eu comecei a lutar profissionalmente em 1999, e até 2008 eu fui primeiro, segundo ou terceiro no ranking mundial. Eu vi três gerações começarem e pararem a lutar. Em 2008 eu vi que meu corpo já não respondia direito, passei por duas cirurgias de quadril e faço fisioterapia diariamente deste então. O corpo reclama, e a gente não consegue ter o retorno que esperava", comentou Minotauro.

Na nova função, ele terá como uma das metas buscar mais lutadores para a categoria dos pesados. "A gente está numa troca de gerações. Na minha saída eu vejo que tem carência de novos pesos-pesados, apesar de temos o campeão dos pesos", avaliou, citando Fabrício Werdum.

Para o presidente do UFC Brasil, Giovani Decker, a aposentadoria de Rodrigo Minotauro encerra a carreira de uma lenda. "O Rodrigo é um dos caras mais respeitados no UFC, não tem nada a se falar sobre a sua carreira, sempre foi bem considerado por todos os entendidos. Sempre honrou o país. Ele conseguiu uma coisa que é muito difícil, que é ser respeitado também como cidadão. E isso porque sempre tratou todos com muito respeito."

Notícias relacionadas
Tudo o que sabemos sobre:
UFCMinotauroaposentadoria

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.