Reprodução / Twitter / New England Patriots
Reprodução / Twitter / New England Patriots

Ex-companheiro de Tom Brady na NFL é morto em tentativa de roubo nos EUA

Reche Caldwell tinha 41 anos e estava indo visitar a namorada quando foi vítima do crime

Redação, Estadão Conteúdo

07 de junho de 2020 | 16h50

O ex-wide receiver da NFL Reche Caldwell foi baleado e morto em Tampa, na Flórida, nos Estados Unidos. Ele tinha 41 anos e foi companheiro de Tom Brady no New England Patriots em 2016. Sua mãe, Deborah Caldwell, confirmou a morte em entrevista ao site TMZ. Ele foi atingido por assaltantes em uma tentativa de roubo.

De acordo com Deborah, seu filho ia se encontrar com a namorada e tinha voltado a casa para buscar uma jaqueta. Ele foi surpreendido por duas pessoas que pularam de um arbusto. Levou, então, tiros no peito e na perna, tendo morrido quando era levado para um hospital em uma ambulância.

"Ele era uma boa pessoa que sorria o tempo todo. Ele tentou ajudar a todos que podia. Ele era o tipo de cara que tiraria a camisa e a daria a você", disse a mãe do ex-jogador de futebol americano.

O San Diego Chargers o selecionou na segunda rodada do Draft de 2002 da NFL, tendo jogado 45 partidas em quatro temporadas por lá. Na sequência, atuou por Patriots e Washington Redskins, sendo uma temporada em cada time. E teve 152 recepções, com 1.851 jardas e 11 touchdowns, na sua carreira.

Após o fim da sua carreira, Caldwell enfrentou problemas na Justiça. Em 2014, ele foi preso por posse de drogas e intenção de distribui-la e condenado à prisão. Em 2016, foi acusado de conspiração para cometer fraude na área da saúde e se declarou culpado.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.