Al Diaz/Miami Herald via AP
Al Diaz/Miami Herald via AP

Ex-jogador de futebol americano é preso nos EUA suspeito de matar colega de time a tiros

Rashaun Jones, de 35 anos, foi detido nesta quinta-feira no condado de Marion, na Florida. Caso ficou arquivado por 15 anos, mas voltou à tona no ano passado. Bryan Pata tinha 22 anos quando foi assassinado e era cotado para atuar na NFL

Redação, O Estado de S.Paulo

20 de agosto de 2021 | 14h48

Rashaun Jones, ex-atleta de futebol americano da Universidade de Miami, foi preso nesta quinta-feira no condado de Marion, na Flórida, após ser acusado de matar a tiros o companheiro de equipe Bryan Pata, em 2006. Segundo o jornal Miami Herald, gravações telefônicas e o depoimento de uma testemunha foram cruciais para a prisão do ex-jogador de 35 anos.

Sem solução, o caso ficou arquivado durante 15 anos, mas voltou à tona no ano passado, quando Jones entrou para a lista de suspeitos. Pata era uma estrela em ascensão, cotado para atuar na Liga de Futebol Americano (NFL, sigla em inglês), mas teve a carreira interrompida ao ser baleado e morto próximo a um complexo de apartamentos em Miami. Ele tinha somente 22 anos. 

De acordo com a publicação, os atletas não possuíam uma boa relação na época em que atuavam juntos. A namorada de Pata já havia namorado Jones, e os dois se envolveram em brigas por causa de ciúmes mais de uma vez. 

No último desentendimento entre os atletas, Jones disse para o ex-colega de equipe que era melhor ele "arranjar" uma arma para se defender. No mesmo dia, Pata foi assassinado. 

Segundo a polícia e os promotores do caso, Jones é suspeito do assassinato de Pata já há um bom tempo, embora seu nome não tivesse sido divulgado até 2020, quando uma matéria da ESPN recordou o episódio com detalhes. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.