Ex-lateral Roberto Carlos defende Copa no Brasil

Mas brasileiro disse que apoia as manifestações populares que estão tomando conta do País

SÍLVIO BARSETTI, Agência Estado

19 de junho de 2013 | 15h17

FORTALEZA - O ex-lateral Roberto Carlos está no Castelão para ver o jogo entre Brasil e México, que começa às 16 horas, pela segunda rodada do Grupo A da Copa das Confederações. Há pouco, em entrevista coletiva no estádio em Fortaleza, ele disse que apoia as manifestações populares que estão tomando conta do País, desde que não haja violência. "São atos legítimos, infelizmente uma minoria prejudica a maioria", declarou o ex-jogador da seleção brasileira, pentacampeão mundial em 2002. "É um direito cobrar, mas se perde a razão quando se parte para a violência."

Roberto Carlos está no Castelão para comentar o jogo pela emissora mexicana Televisa. Entrevistado próximo à lanchonete restrita à imprensa, ele citou frase recente do presidente da Fifa, Joseph Blatter, para defender a realização do Mundial de 2014 no País. "O Blatter foi feliz ao dizer que foi o Brasil que pediu para sediar a Copa", prosseguiu o ex-lateral, que foi contratado recentemente para ser técnico do clube turco Sivasspor.

Ele também disse acreditar que haverá recursos para a construção de hospitais de gabarito, depois de ser indagado sobre o alto custo dos estádios que abrigam a Copa das Confederações e que vão receber jogos da Copa do Mundo de 2014.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.