Lee Jin-man/AP
Lee Jin-man/AP

Ex-nadadora denuncia ter sido violentada por técnico na seleção americana

Ariana Kukors, campeã mundial em 2009, fez acusações contra Sean Hutchison

EFE

08 de fevereiro de 2018 | 12h26

A ex-nadadora americana Ariana Kukors, de 28 anos, campeã mundial em 2009, acusou o ex-técnico da seleção dos Estados Unidos, Sean Hutchison, de abusar sexualmente dela, quando era menor de idade.

+ Ex-médico já foi acusado de abuso por 265 mulheres, diz juíza

+ Novamente condenado, ex-médico da ginástica dos EUA pega até 125 anos de prisão

Na última terça-feira, de acordo com a imprensa local, investigadores do Departamento de Segurança Nacional, junto com a polícia de Washington, cumpriram ordem de busca na casa do atual diretor-executivo do King Aquatic Club.

Segundo com informações veiculadas na denúncia, os agentes apreenderam todos os dispositivos eletrônicos, que poderiam ter provas relacionadas à denúncia.

Kukors denunciou Hutchison de tê-la tocado inapropriadamente a partir de 2013, e a abusado sexualmente em 2016. Além disso, o ex-técnico tirava fotos dela nua.

A investigação está em andamento desde 30 de janeiro, após a denúncia da ex-nadadora, que se apresentou à polícia apontando ter medo de que o antigo técnico da seleção siga cometendo crimes sexuais na atualidade.

Na noite desta quarta-feira, em comunicado, Kukurs disse que Hutchison, atualmente, com 46 anos, a violentou durante viagens e em treinos, que eram realizados na cidade de Seattle, nos Estados Unidos.

"Nunca pensei que iria compartilhar a minha história, porque, só o fato de sobreviver era o suficiente para mim, mas, com o tempo, me dei conta que histórias como a minha são muito importantes, para não serem contadas", afirmou a campeã mundial dos 200 metros medley, em 2009.

"Não desejo que outros passem pela mesma dor, trauma, horror e abuso", completou a ex-atleta.

Hutchison deixou a seleção americana em 2010, após especulações sobre o envolvimento dele com uma nadadora. Na época, o treinador afirmou que saía para buscar novos desafios profissionais. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.