Ex-número 1 do golfe diz que não virá ao Rio por medo do zika

Um dos maiores jogadores de golfe ainda em atividade, Vijay Singh, de Fiji, não irá disputar os Jogos do Rio. Aos 53 anos, o veterano avisou ao comitê olímpico do seu país que não deseja participar do torneio que marcará o retorno da modalidade ao programa olímpico após 104 anos. E um dos motivos é o vírus zika.

Estadão Conteúdo

13 de abril de 2016 | 15h53

"Nesse momento, eu tenho que focar aqui (no PGA Tour, o principal circuito profissional do golfe). Eu gostaria de jogar na Olimpíada, mas, você sabe, tem o vírus da Zika e toda essa bobagem", disse ele em entrevista ao site especializado Golf Channel.

Profissional desde 1982, Singh chegou a ganhar quase US$ 11 milhões em prêmios na temporada 2004, liderando o circuito mundial em premiações também em 2003 e 2004 - essa é a principal métrica para os resultados do golfe. Ao longo da carreira, está perto de alcançar a marca de US$ 70 milhões.

Desde 2006, entretanto, só uma vez conseguiu terminar entre os 10 primeiros de um torneio Major - o equivalente ao Grand Slam do tênis. Mesmo no 215.º lugar do ranking mundial, ele teria direito a uma das 60 vagas no Rio-2016, por conta dos descartes.

Como já oficializou sua desistência, Singh foi retirado do ranking olímpico já na penúltima atualização, em 3 de abril. O mesmo fez antes o espanhol Miguel Angel Jimenez, 135.º do ranking mundial, que atualmente deveria aparecer como reserva da Espanha.

Tudo o que sabemos sobre:
golfeRio-2016Olimpíada

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.