Ex-recordista mundial é detido por tráfico de heroína

Afastado do atletismo desde 2005, Tim Montgomery teria vendido mais de 100 gramas da droga nos EUA

EFE

02 de maio de 2008 | 13h14

Tim Montgomery, ex-recordista mundial dos 100 metros, foi detido por distribuição de heroína, informa nesta sexta-feira, 2, o jornal americano "The Virginian Pilot".  Segundo o jornal, Montgomery, de 33 anos e ex-companheiro de Marion Jones, foi detido na quarta-feira, 30, sob a acusação de ter vendido mais de 100 gramas de heroína na Virgínia, entre 2007 e 2008, embora as autoridades federais não tenham tornado pública esta detenção.  Montgomery disse na prisão de Portsmouth, onde se encontra em um módulo de isolamento, que não tinha "idéia" do motivo pelo qual foi preso. "Dizem que vendi 100 gramas de heroína", comentou.  Em relação às suas atividades atuais, Montgomery explicou à Polícia que vive em Virginia Beach e trabalha como promotor do clube noturno Encore, além de treinar atletas na Universidade de Norfolk State, embora pessoas da universidade digam que não há este tipo de atividade lá.  Em 2007, o ex-recordista, que tem um filho de cinco anos (Tim Monngomery Jr.) com Marion Jones, atualmente presa por perjúrio, foi declarado culpado de fraude bancária de U$ 5 milhões por um tribunal de Nova York.  O velocista deixou o esporte em dezembro de 2005, após ser suspenso dois anos por doping. O Tribunal Arbitral do Esporte (TAS, na sigla em francês) cassou todos os títulos conseguidos a partir de março de 2001 e anulou seu recorde mundial de 9s78, conseguido através de um plano sistemático de doping elaborado por Victor Conte, nos laboratórios Bay Area Laboratory Co-Operative (Balco).  

Tudo o que sabemos sobre:
atletismoTim Montgomerydrogas

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.