Ex-técnico de Joanna Maranhão entrará com ação na Justiça

Eugênio Miranda processará mãe da atleta por tê-lo acusado de abusar sexualmente da nadadora

Angela Lacerda, O Estado de S. Paulo

15 de fevereiro de 2008 | 09h34

Acusado de ter abusado sexualmente de Joanna Maranhão quando ela tinha nove anos, o ex-técnico da nadadora, Eugênio Miranda, irá processar criminalmente a mãe da atleta, a médica Teresinha Maranhão. Também entrará com ação civil de indenização pelos prejuízos causados à sua imagem. A decisão do treinador de recorrer à Justiça foi anunciada ontem pelo seu advogado, João Olímpio Mendonça. Miranda não deu entrevistas. "Estamos resguardando sua imagem", explicou o advogado. Joanna vem se negando a dizer o nome do técnico que a molestou. No início da semana, porém, sua mãe revelou ter sido Miranda. Para o advogado, "o prejuízo já está feito". Professor de natação do Colégio Santa Emília há quatro anos, Eugênio Miranda foi afastado das funções anteontem, depois da denúncia. "A acusação feita por Teresinha pode aniquilar a vida de uma pessoa, ninguém vai querer uma pessoa sob essa acusação junto do seu filho ou sua filha." Segundo ele, o seu cliente não tem de provar nada. "Quem tem que provar é quem o está acusando". O advogado vai usar a favor de Miranda o fato de ele trabalhar como técnico ou professor de natação de crianças e adolescentes há 28 anos, sem nunca ter enfrentado qualquer tipo de questionamento em relação ao seu comportamento. "Quem tem desvio de conduta nunca faz algo desse tipo uma única vez". Mendonça disse não entender por que a acusação foi feita somente 11 anos depois. MAU CARÁTER"Ele devia mostrar a cara", reagiu Teresinha Maranhão ao saber da intenção do ex-técnico da filha de processá-la. "Por que não mostra" repetiu, emocionada. "Nada tenho a temer, nada tenho a perder", disse. "Não fiz nada de errado, não menti, disse a verdade". Seu único arrependimento - afirmou - foi não ter denunciado antes o ex- técnico e ex-amigo da família, no qual ela tinha total confiança. "Ele é um mau caráter, um pedófilo", afirmou. Teresinha disse que espera manter a filha, que treina para tentar índice nos 400 m medley que a leve à Olimpíada de Pequim, à parte do conflito.

Tudo o que sabemos sobre:
Joanna Maranhãonatação

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.