Ex-zagueiro do Santos morre aos 75 anos

O Santos está de luto. Morreu ontem, aos 75 anos, em Villa Elisa, na Argentina, José Manuel Ramos Delgado, zagueiro e capitão do time de Pelé, Coutinho, Dorval, Mengálvio, Pepe, Zito e Gilmar, entre outros lendários campeões, no fim dos anos 60. Ele sofria de Mal de Alzheimer.

Sanches Filho, O Estado de S.Paulo

04 de dezembro de 2010 | 00h00

Apesar da pele clara, Ramos Delgado tinha cabelos crespos, incomuns na Argentina. Por isso era conhecido como "El Negro". Participou das conquistas do tricampeonato paulista (1967/68/69) e do Torneio Roberto Gomes Pedrosa (1968). No total, o zagueiro participou de 364 jogos pelo Santos entre os anos de 1967 e 1972. É indicado por especialistas como o zagueiro mais clássico da história do time alvinegro. Muito amigo de Pelé, uma de suas filhas é apadrinhado do Rei do Futebol.

O ex-capitão santista começou a carreira no Lanús, da Argentina, em 1953, por onde atuou cinco anos. Disputou as Copas do Mundo da Suécia, em 1958, e do Chile, em 1962, pela seleção argentina, e também foi jogador do River Plate (1958 a 1965) e do Banfield (1966 e 1967), antes de chegar à Vila Belmiro. Ramos Delgado encerrou a carreira em 1973, na Portuguesa Santista.

Ele também foi coordenador das categorias de base do Santos até 2005. É apontada a Ramos Delgado a descoberta do futebol do meia Pita, que surgiu na equipe santista em 1978 e se sagrou campeão paulista daquele ano, ao lado de Nilton Batata, Juary, João Paulo e Ailton Lira.

Ultimamente, o ex-zagueiro trabalhava com escolinhas de futebol na Argentina. No início da tarde de ontem, o Santos publicou nota no site oficial lamentando a morte do seu ex-jogador.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.