Excesso de vontade é justificativa para as duas expulsões

Os dois cartões vermelhos num jogo sem complicações expuseram o excesso de vontade do São Paulo, após ser acusado de mostrar pouco empenho contra o Corinthians. "Talvez a gente tenha tentado compensar o clássico, quando disseram que faltou vontade. Mas exageramos na dose e tivemos dois expulsos", lamentou o zagueiro Rhodolfo.

O Estado de S.Paulo

17 de fevereiro de 2012 | 03h03

Enquanto Paulo Miranda levou o segundo amarelo ao cometer falta desnecessária no meio-campo, Willian José surpreendeu até os companheiros com a expulsão no fim da partida. Tímido no convívio com os colegas e pouco falante nas entrevistas, o jovem atacante mostrou descontrole pouco comum. "Vou conversar com ele. É um garoto calmo e até estranhei ele ter entrado daquele jeito, por cima", disse Rhodolfo.

Para Lucas, a expulsão não poderia ter ocorrido em pior momento. "Foi uma pena, o Willian está em um grande momento e vai fazer falta. Mas tomara que o Luis Fabiano volte no próximo jogo", disse o meia.

Leão evitou críticas aos jogadores e preferiu culpar o árbitro. "O auxiliar orientou o juiz a expulsar o rival no lance do Willian José. E estava pronto para expulsar o Casemiro do jogo, por isso tive de substituí-lo", disse o técnico.

René Simões. Hoje, o São Paulo deve anunciar oficialmente René Simões como novo diretor técnico das categorias de base do clube. Com passagem pela seleção brasileira feminina e longo currículo como treinador, René treinou no ano passado Atlético-GO, Bahia e Grêmio Barueri, mas estava sem clube.

Em times de base, ele comando o Brasil nas categorias sub-17 e sub-20 na década de 80.

Terá a missão de promover maior integração entre o time principal e os garotos que treinam no CT de Cotia, um dos principais objetivos do presidente Juvenal Juvêncio.

"É um grande amigo pessoal e tenho certeza que vai nos ajudar muito", afirmou Leão. / B.D.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.