Expulsão prejudica a preparação

Atleta reconhece que a ausência contra Portugal atrasa sua evolução de jogo, mas aproveita para fortalecer musculatura

, O Estado de S.Paulo

23 de junho de 2010 | 00h00

JOHANNESBURGO

Ainda não é possível saber se o trabalho de recuperação de Kaká será comprometido por sua ausência na partida de sexta-feira contra Portugal, a terceira do Brasil na fase de grupos. Kaká e Cristiano Ronaldo, que conversaram ontem por telefone (o português disse a ele que sua expulsão foi injusta), não vão se encontrar como estava previsto nesta etapa da competição.

Expulso na partida contra Costa do Marfim, o brasileiro perderá um pouco do ritmo de jogo conquistado nos dois últimos jogos e ao longo de toda a preparação desenhada especificamente para ele.

Contra Coreia do Norte, o meia atuou 78 minutos, o máximo que conseguiu sem comprometer seu condicionamento e o desempenho da seleção. Diante dos marfinenses ele ficaria até o fim não fosse sua expulsão. Já foi decidido que o jogador viaja com o time para Durban, onde será o jogo diante dos portugueses. Ele não acredita que o fato de ficar fora da terceira apresentação brasileira na África do Sul o faça perder muito do condicionamento adquirido. "Atrapalha um pouco na minha evolução de jogo. Mas há o lado positivo, que é poder fazer um trabalho de fortalecimento e de força para melhorar minha forma física." / R.M.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.