Satiro Sodré/SSPress/Botafogo
Satiro Sodré/SSPress/Botafogo

Expulso pela 1ª vez, Jair evita criticar árbitro e lamenta vacilo botafoguense

Time chegou a abrir dois a zero no primeiro tempo, mas foi mal no segundo e sofreu a virada

Estadao Conteudo

24 de março de 2017 | 11h22

O técnico Jair Ventura teve motivos de sobra para dormir de cabeça quente na última noite. Além de ver o seu time ser derrotado por 3 a 2 pelo Fluminense após estar vencendo por 2 a 0, o treinador do Botafogo foi expulso pela primeira vez na carreira depois de ter reclamado de forma mais acintosa com a arbitragem no finalzinho do clássico desta quinta-feira, no Engenhão.

Após o duelo, o comandante evitou criticar o árbitro Maurício Machado Coelho Júnior pela aplicação do cartão vermelho, que ocorreu pouco depois de o time alvinegro reclamar com o juiz pela não marcação de um pênalti de Renato Chaves sobre Guilherme, já nos acréscimos do segundo tempo.

Depois de sair de campo muito nervoso, Jair Ventura exibiu classe na entrevista coletiva que deu após o confronto ao evitar criticar o árbitro e elogiar a atuação do adversário. "Não falo de arbitragem, mas vamos deixar para eles que são especialistas analisarem o pênalti. O que reclamei foi em relação aos acréscimos. Faz parte do show. O futebol é assim há anos. Mas não temos que tirar os méritos da equipe do Fluminense", ressaltou o comandante.

Já ao analisar a atuação do Botafogo no clássico, o técnico disse que o seu time acabou pagando o preço por ter caído muito de rendimento na etapa final após terminar o primeiro tempo vencendo por 2 a 0. Ele negou que o seu time tenha sido muito defensivo na segunda parte do jogo, mas reconheceu que faltou aproveitar melhor as chances de gol.

'Tem que saber analisar. Não recuamos. Tivemos oportunidades mesmo ganhando. Não fomos felizes", afirmou. 'Foram dois tempos distintos. Começamos bem. Depois eles reagiram e acabaram sendo eficientes", enfatizou o treinador.

A amarga virada levada no clássico fez o Botafogo estacionar nos quatro pontos e ficar na terceira posição do Grupo B da Taça Rio, o segundo turno do Campeonato Carioca. Com isso, a equipe alvinegra precisa de uma vitória a qualquer custo no domingo, às 16 horas, contra o Bangu, fora de casa, para aumentar suas chances de classificação às semifinais. Com quatro pontos, o time está três atrás do Nova Iguaçu, vice-líder, e agora se vê cinco atrás do líder Flamengo.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.