Extenuadas, brasileiras ganham prata e bronze na maratona

As brasileiras Márcia Narloch eSirlene Pinho conquistaram neste domingo as medalhas de prata ebronze, respectivamente, na maratona do Pan do Rio de Janeiroe, logo após a chegada, foram levadas direto para o atendimentomédico. Sob um calor de cerca de 25 graus centígrados e um solforte no Aterro do Flamengo, local de chegada da maratona, asduas tiveram que ser colocadas em macas e não deramentrevistas.Sirlene liderou boa parte da prova, mas foi ultrapassada no 35oquilômetro pela cubana Mariele González, que assumiu a ponta eganhou a medalha de ouro com o tempo de 2h43min11. A cubanatambém recebeu cuidados especiais, como gelos nas pernas, masnão precisou ir ao posto médico, ocupado pelas brasileiras. Campeã do Pan de Santo Domingo, em 2003, Márcia, de 38anos, ainda conseguiu passar Sirlene nos últimos quilômetros ecruzou a linha de chegada em segundo, com o tempo de 2h4510. A ex-faxineira Sirlene, de 31 anos e campeã dameia-maratona do Rio de Janeiro em 2005, terminou a prova em2h47min36.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.