Fabão assina por 2 anos e ameniza ira de Leão

O ex-são-paulino Fabão, que se recupera de fratura no tornozelo direito, assinou contrato por dois anos com o Santos, após pagar indenização para se desvincular do Kashima Antlers, do Japão. O zagueiro será apresentado hoje cedo e deve ser o último reforço para a Libertadores. A chegada de Fabão faz parte do acordo de paz entre o técnico Leão e o presidente Marcelo Teixeira, firmado na sexta-feira. Descontente com as críticas de Leão aos reforços contratados sem o seu aval, o dirigente pediu para o treinador não levar para a imprensa assuntos que devem ser tratados internamente. Disse também que ele foi o escolhido para agrupar os jogadores e que isso não estava acontecendo. Leão repetiu que não tem nada contra estrangeiros, porém reafirmou que gostaria de ser ouvido antes das contratações de Molina, Quiñones, Sebastián Pinto e Tripodi. Confirmou que nada sabe sobre eles, mas garantiu que vai observar os jogadores e, se tiverem qualidade, receberão oportunidades. Em contrapartida insistiu na contratação de Fabão e foi atendido. Ontem, foram apresentados os dois últimos estrangeiros do pacote de Teixeira: o argentino Tripodi e o chileno Sebastián Pinto, ambos atacantes.Contra o Cúcuta, Leão pode escalar o experiente colombiano Molina na meia. O técnico não antecipou se vai usá-lo ou se improvisará novamente Rodrigo Tabata na posição. Essa é uma de suas poucas dúvidas. Não pode ser descartada, contudo, a possibilidade da escalação de Marcinho Guerreiro na vaga de Tiago Luís como terceiro volante, com a determinação de fechar ainda mais o meio.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.