Fabiana Murer ganha bronze na Golden League de Berlim

Isinbayeva confirma seu favoritismo e leva a medalha de ouro no salto com vara. Monika Pyrek leva a prata

AE, Agencia Estado

14 de junho de 2009 | 12h58

Maior estrela da primeira etapa da Golden League, disputada neste domingo, em Berlim, a russa Yelena Isinbayeva confirmou seu favoritismo e levou a medalha de ouro no salto com vara. Enquanto isso, a brasileira Fabiana Murer teve uma boa participação na prova e ficou com o bronze.

A Golden League tem seis etapas, sendo que o atleta que vencer a mesma prova em todas elas acaba levando um prêmio de US$ 1 milhão. Por isso, costuma reunir as principais estrelas do atletismo. Dessa vez, porém, nomes como o jamaicano Usain Bolt e o cubano Dayron Robles não foram a Berlim.

Assim, o principal nome da competição alemã foi mesmo Isinbayeva. Ela chegou a Berlim falando até em bater seu próprio recorde mundial (5,05 metros), mas fez apenas o suficiente para ficar com a medalha de ouro, vencendo a prova do salto com vara deste domingo com a marca de 4,83 metros.

A medalha de prata foi da polonesa Monika Pyrek, com 4,78 metros, enquanto Fabiana Murer dividiu o bronze com a também polonesa Anna Rogowska, ambas com a marca de 4,68 metros - no domingo passado, no Rio, a brasileira tinha feito 4,82 metros, mas não conseguiu repetir a performance.

Outro destaque deste domingo no Estádio Olímpico de Berlim foi o etíope Kenenisa Bekele, que confirmou seu favoritismo nos 5.000 metros, ao vencer com o tempo de 13min00s76. Já nos 100 metros rasos, a vitória foi de Daniel Bailey, de Antigua, que ganhou a prova com a marca de 10s03.

E no salto em altura, a alemã Ariane Friedrich venceu um equilibrado duelo com a croata Blanca Vlasic e levou a medalha de ouro: atingiu 2,06 metros, contra 2,03 metros da rival. Ambas tentaram igualar o recorde mundial da búlgara Stefka Kostadinova (2,09 metros), mas falharam.

A próxima etapa da Golden League será disputada no dia 3 de julho, em Oslo, na Noruega. Depois, a competição passará, pela ordem, por Roma (Itália), Paris (França) e Zurique (Suíça), terminando em Bruxelas, na Bélgica, já no dia 4 de setembro.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.