Fabiane pode ser banida do esporte

Com uma nova acusação de doping, anunciada nesta terça-feira, em Edmonton, no Canadá, pode encerrar a carreira da meio-fundista Fabiane dos Santos, de 25 anos. A Confederação Brasileira de Atletismo (CBAt) informou que Fabiane não vai mais correr os 800 metros no Mundial, a partir de quinta-feira, e está suspensa após antidoping positivo para o hormônio masculino testosterona. Fabiane já havia cumprido suspensão por doping em 95, quando tinha apenas 19 anos, por resultado positivo para nandrolona, um esteróide anabolizante. Como reincidente, poderá ser banida do atletismo.Fabiane passou por controle antidoping no dia 6 de maio, durante o GP Brasil de Atletismo, quando ganhou os 800 m. A atleta venceu a prova, também, em Sevilha, Milão e Londres. Obteve o índice para o Mundial (1min59s21) em uma prova na Holanda.Na época da primeira punição por doping, Fabiane, que foi atleta do Sesi/Coral, alegou que havia usado um colírio, o Nandrol, que provocou o resultado positivo ? chegou a treinar na Funilense, mas, atualmente, está sem clube. Mora e treina em Madri, na Espanha, com o técnico Manolo Pascual.A atleta soube do resultado positivo da amostra A no sábado. Não viajou para o Canadá e solicitou a realização da contraprova, em um laboratório credenciado pela IAAF em Montreal, Canadá. A CBAt foi informada do resultado positivo da amostra B segunda-feira, mas só hoje, após contar a Fabiane, divulgou o caso.A suspensão é imediata, mas a atleta ainda será julgada pelo Tribunal de Justiça Desportiva da CBAt, com posterior apreciação da IAAF. Por telefone, Fabiane pediu a Osmar de Oliveira, que a defendeu em 95, uma cópia do relatório da época. O argumento central da defesa foi que a atleta produz, naturalmente, testosterona em períodos de pico de treinamento.O médico especialista no assunto, Eduardo de Rose, da Comissão Médica do Comitê Olímpico Internacional (COI) e da IAAF, observou que a testosterona pode ser originária de uma disfunção endócrina e, por isso, sempre resulta em casos mais complicados, que exigem análises clínicas aprofundadas. O comunicado da CBAt, no entanto, afirma que o exame comprova que a testosterona encontrada em Fabiane provém de ?aplicação exógena de esteróides e não de condições de ordem patológica ou fisiológica?.De Rose disse que a testosterona está incluída entre as susbtâncias proibidas do grupo dos esteróides anabolizantes, que provoca aumento de massa muscular e a potência, fatores que ajudam nos 800 metros.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.