Fábio Costa deve seguir com privilégios

Apesar dos atritos, goleiro santista tem prestígio com o novo treinador

Sanches Filho, O Estadao de S.Paulo

21 de julho de 2009 | 00h00

Para muita gente, ele causa problemas demais - embora seja talentoso -, e já deveria ter sido dispensado pelo Santos. De acordo com Vanderlei Luxemburgo e Marcelo Teixeira, porém, Fábio Costa é um "exemplo de profissional". Apesar das brigas com o zagueiro Fabiano Eller e o treinador de goleiros Eduardo Bahia - além de ter ameaçado agredir o garoto Paulo Henrique Ganso -, o camisa 1 santista anda com o prestígio em alta. Técnico e dirigente o defenderam o tempo todo, ontem, e disseram que os privilégios que tem no clube são normais. "O que Fábio Costa tem no Santos não são regalias, são direitos adquiridos, eu gostaria de ter vários Fábios Costas", comentou o treinador. "Ele tem história no clube. Privilégio é querer ser diferente e se recusar a trabalhar." Teixeira explicou que, além de ser sócio do Santos, Fábio Costa comprou o camarote que tem na Vila Belmiro, "nunca ganhou nada". "Não são verdadeiras as notícias de que ele tem regalias." O presidente ainda fez questão de dizer que o goleiro foi responsável por grandes conquistas da equipe. O tratamento diferenciado que teria no Santos é comentado há algum tempo. Vágner Mancini, demitido após a derrota para o Vitória por 6 a 2, no domingo retrasado, pelo Campeonato Brasileiro, declarou que o jogador tem alguns privilégios e pôs de volta o tema em destaque. Luxemburgo deixou claro que, assim que se recuperar de lesão, Fábio Costa vai retomar a posição de titular, atualmente ocupada por Douglas. Quem anda em baixa na Vila é Kléber Pereira. O atacante passou por uma ressonância magnética, que acusou inflamação no ligamento lateral do joelho direito, e está fora do jogo contra o Atlético-PR, amanhã à noite, na Vila Belmiro, na estreia de Luxemburgo. "Ele vai fazer tratamento intensivo, mas é dúvida até para enfrentar o Flamengo (domingo à tarde, na Vila)'', revelou o médico Carlos Braga. Em seu primeiro trabalho em campo, ontem à tarde, Luxemburgo conversou demoradamente com Serginho Chulapa, para saber dos problemas do time, e com Fabão e Rodrigo Souto, que devem retornar amanhã. Os dois não enfrentaram o São Paulo, porque estavam suspensos pelo terceiro cartão amarelo. O técnico marcou o treino de hoje para a Vila Belmiro, às 16 horas.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.