Nilton Fukuda|Estadão
Nilton Fukuda|Estadão

Fagner diz que jogadores esperam posição do Corinthians sobre salário atrasados

'Ninguém falou nada ainda com a gente', afirma lateral-direito

Daniel Batista, Estadão Conteúdo

18 de novembro de 2016 | 17h56

Os jogadores do Corinthians continuam com salários atrasados e sem previsão para recebimento do ordenado do mês de outubro. Um dos líderes do elenco, o lateral-direito Fagner confirmou nesta sexta-feira que o clube continua com o débito e ressaltou que a diretoria ainda não se manifestou oficialmente para dar um retorno aos atletas.

"Não foi pago o salário dos atletas. Parece que dos funcionários estão recebendo normal. Espero que isso seja resolvido, mas ninguém falou nada ainda com a gente. Mandei uma mensagem para o Alessandro (coordenador técnico da equipe). Ele ficou de ver e que iríamos conversar para tentar resolver esse problema ainda hoje (sexta-feira)", disse o lateral.

Fagner ressaltou ainda que a ordem na equipe é deixar de lado o problema e tentar melhorar a situação dentro de campo. "Não é fácil. A gente sabe que faz tempo que isso não acontece, mas é um fato que temos que tentar deixar de lado para a diretoria resolver o quanto antes. Temos que desempenhar bom futebol dentro de campo para as vitórias acontecerem e vamos deixar as coisas do lado de fora, para que elas se resolvam o quanto antes", destacou.

O fato é que os salários deveriam ter sido pagos no dia 7. Segundo a diretoria, alguns créditos que caíram na conta do clube atrasaram e, consequentemente, o pagamento dos jogadores também não foi realizado. A segunda data prometida do acerto de contas era dia 14, na última segunda-feira, mas também não cumpriram o combinado. Por fim, a última promessa foi no dia 17, novamente sem sucesso.

A diretoria não projetou uma nova data, mas promete resolver a situação o quanto antes.

Tudo o que sabemos sobre:
CorinthiansFagner

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.