Washington Alves/Divulgação - 3/4/2011
Washington Alves/Divulgação - 3/4/2011

Falcão e Cuca já têm trabalho questionado

Ídolo da torcida como jogador, técnico agora é criticado pela apatia do Inter. No Cruzeiro, futuro depende de reação na final

ELDER OGLIARI e EDUARDO KATTAH, O Estado de S.Paulo

10 de maio de 2011 | 00h00

Cruzeiro e Internacional, antes favoritos para conquistar a Libertadores e donos do futebol mais empolgante da 1ª fase da competição sul-americana, viram o mundo despencar em apenas uma semana.

Bastaram duas derrotas em casa, ambas de virada, para o Peñarol, por 2 a 1, na quarta-feira passada (4), e para o Grêmio, por 3 a 2, no domingo, para o Internacional se transformar em um time sob desconfiança total. O técnico Paulo Roberto Falcão, ídolo como jogador, sofreu as primeiras críticas pela apatia do time, sobretudo no segundo tempo dos dois jogos, pelos espaços que a defesa deixou e por não escalar o meia Oscar no lugar de Andrezinho. O treinador admitiu que houve um "apagão" contra o Peñarol, mas entende que, à medida que tiver mais tempo para treinar, o time vai melhorar as finalizações.

Já o Cruzeiro viu o clima ficar tenso na Toca da Raposa após os insucessos contra o Once Caldas, pela Libertadores, e contra o Atlético-MG, na primeira partida da final do Mineiro, ambos na Arena do Jacaré, em Sete Lagoas.

O Cruzeiro ainda depende apenas de uma vitória simples sobre o Atlético-MG, no próximo domingo, novamente em Sete Lagoas, para garantir o título estadual, mas até mesmo o trabalho do técnico Cuca já está sendo questionado. "Não teve nenhuma conversa a respeito disso (do trabalho de Cuca)" disse nesta segunda-feira o gerente de Futebol, Valdir Barbosa, que se reuniu pela manhã com o presidente Zezé Perrella.

"É um time que teve um desgaste em cima da perda (da Libertadores) com alguns jogadores mais abatidos do que outros", explicou Cuca ao comentar a ausência do meia Roger entre os titulares no primeiro jogo da final. Agora, deve ser o substituto Montillo, expulso no último minuto do clássico.

Veja também:

linkESPN - Dirigente descarta demissão de Cuca

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.