Falcão escapa de punição do STJD e deve ser apenas advertido

Tribunal não se considera competente e repassa caso à CBFS, livrando assim o ala do Malwee de suspensão

Redação

26 de março de 2008 | 11h38

A possível punição ao ala Falcão, do time de futsal do Malwee (SC), por ter atuado pelo Corinthians em um amistoso sem ter contrato, foi repassada pelo Superior Tribunal de Justiça Desportiva à Comissão Disciplinar da Confederação Brasileira de Futsal (CBFS). Por causa disso, Falcão dificilmente será punido com uma suspensão, como estava ameaçado. A CBFS, no máximo, deve aplicar uma advertência ou multa ao jogador, que corria o risco de pegar de 30 a 120 dias de afastamento. "Acho que prevaleceu a justiça e o bom senso. Não teria cabimento receber uma punição e ficar afastado do esporte que eu luto para promover e ajudar a crescer", declarou Falcão, em comunicado da equipe.O problema existe porque, de acordo com a CBFS, seria necessário realizar a transferência do jogador para o time paulista, exatamente como se estivesse mudando de equipe, para o jogo em prol da campanha "Futsal: um sonho olímpico", no dia 20 de novembro de 2007. Como isto não ocorreu, Falcão foi denunciado por descumprir uma ordem da entidade que controla o futsal no Brasil.

Tudo o que sabemos sobre:
futsalFalcãoSTJD

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.