Robson Fernandjes/Estadão
Robson Fernandjes/Estadão

Falcão renova com Orlândia por mais dois anos, mas não descarta proposta do exterior

Ala da seleção poderá romper vínculo caso surja proposta vantajosa do exterior até 2014

Rene Moreira/AE, Agência Estado

22 de novembro de 2012 | 19h15

FRANCA - O jogador Falcão, craque do futsal, anunciou nesta quinta-feira a renovação de seu contrato com a equipe do Orlândia, com sede na cidade de mesmo nome no interior paulista, por mais dois anos. Campeão da Liga Futsal em 2012 pela equipe do interior paulista, ele acaba de retornar da Tailândia, onde conquistou o heptacampeonato com a seleção. O jogador, que atua como ala, já vinha demonstrando interesse em continuar em Orlândia, cidade de 36 mil habitantes e com muita tradição nesse esporte. Porém, fez questão de constar uma cláusula em seu contrato que prevê o rompimento automático em caso de surgir uma proposta melhor do exterior no próximo ano ou em 2014.

Falcão tem um sonho antigo de desenvolver um projeto no futsal fora do Brasil, de preferência no Japão. Enquanto isso não acontece, ele demonstra estar feliz com a prorrogação do contrato e diz esperar por novas conquistas no Brasil. Ele terá ao lado na equipe do interior outros jogadores da seleção que também fazem parte do elenco, caso de Vinícius, Jé, Ciço e Guitta.

As bases do contrato e o salário do jogador não foram revelados. Mas o presidente de honra do clube, Vincenzo Spedicato, diz estar satisfeito com o acerto. Segundo ele, a presença de Falcão ajuda na divulgação da equipe e da cidade por tudo que ele representa. E isso sem contar a importância de Falcão em quadra com a bola nos pés.

Contusão

Este ano Falcão não jogará mais pela seleção brasileira, que faz dois amistosos contra a Colômbia na próxima semana. Ele pediu dispensa em razão de uma lesão na panturrilha que vem sendo tratada há tempos. Por sinal, o atleta de 35 anos já pensa em aposentar a camisa do Brasil, abrindo espaço para uma nova safra de jogadores que começa a despontar na modalidade.

 

Notícias relacionadas

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.