Falta de ondas adia baterias na etapa brasileira do WCT

A falta de boas ondas provocou o adiamento das baterias previstas para acontecerem nesta quarta-feira na etapa brasileira do WCT, a divisão de elite do surfe mundial. Assim, o dia foi de descanso para os surfistas na Praia da Vila, em Imbituba, Santa Catarina - a expectativa é que a competição recomece na quinta.O mesmo problema já tinha acontecido na terça-feira, quando apenas 7 das 16 baterias da repescagem puderam ser realizadas. Mas a falta de ondas ainda não preocupa a organização do evento, que tem até o dia 8 de novembro para terminar e conta justamente com a possibilidade desses adiamentos.Por enquanto, seis surfistas brasileiros já garantiram presença na terceira rodada da etapa: Odirlei Coutinho, Peterson Rosa, Jihad Khodr, Victor Ribas, Marcelo Nunes e Raoni Monteiro.Mas outros ainda estão com chances, na disputa da repescagem: Yuri Sodré, Pedro Henrique, Adriano de Souza e Paulo Moura.Sem disputa no mar, a novidade desta quarta-feira em Imbituba foi o anúncio de que o Brasil será sede a partir do ano que vem de uma etapa do Mundial Masters de Surfe, que reúne atletas com mais de 35 anos de idade.?O espírito da competição é amigável, uma celebração das grandes estrelas do esporte. Esperamos poder contar com brasileiros do nível de Teco Padaratz e Fábio Gouveia?, disse o presidente da ASP (Associação dos Surfistas Profissionais), Wayne Bartholomew.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.