Marcos Arcoverde/Estadão
Marcos Arcoverde/Estadão

Faltando um ano para Tóquio, atletas driblam crise econômica e atraem patrocinadores

Alison, do vôlei, e Daniel Dias, da natação paralímpica, renovam com a Visa

Gonçalo Junior, O Estado de S.Paulo

24 de julho de 2019 | 19h02

Mesmo em um contexto de crise econômica e diminuição dos investimentos no esporte por parte da iniciativa privada, atletas olímpicos e paralímpicos estão conseguindo atrair patrocinadores. O nadador paralímpico Daniel Dias e o atleta de vôlei de praia Alison Cerutti renovaram o patrocínio com a Visa, que também é parceira do Comitê Olímpico Internacional e dos Jogos Olímpicos. O novo vínculo vai até o final do ano que vem.

"A conquista de um título é fruto do trabalho de muita gente, uma medalha é esculpida por várias mãos, depende de apoio, sacrifício, estrutura, dedicação, investimento e comprometimento. Tenho parceiros e apoios que estão comigo há cinco, dez anos, 12 anos, que fazem parte da minha trajetória e que me ajudaram a conquistar os meus principais títulos. Sem investimento, é impossível alcançar os objetivos em alto nível", diz Alison Cerutti, que está no Japão para a disputa uma etapa do Campeonato Mundial.

Ao lado de Bruno Schmidt, Alison conquistou tudo que disputou a partir de 2013. Os principais títulos foram o Campeonato Mundial de 2015 e o ouro nos Jogos Olímpicos Rio-2016. Em 2018, Alison e Bruno Schmidt resolveram buscar caminhos diferentes. O capixaba André Stein, que já havia sido companheiro de treino de Alison e foi o campeão mundial mais jovem do vôlei de praia (2015), foi seu novo parceiro. Para a corrida olímpica, uma nova dupla se formou: Alison se juntou a Álvaro Junior, campeão brasileiro 2018/2019.

"A gente sabe que a vida do atleta não é fácil. O gasto é alto, com suplementação e a equipe de profissionais. Vamos gerenciando essas relações para termos evolução e resultado. É muito importante renovar patrocínio, ainda mais com as dificuldades no esporte paralímpico. Não só na temporada, mas também no ano que vem", afirmou Daniel Dias, que foi convocado para os Jogos Parapan Americanos, que serão disptuados em Lima, no Peru, de 23 de agosto a 1 de setembro.

Daniel Dias já conquistou 27 ouros em Jogos Parapan Americanos e 36 medalhas em Mundiais. Nos Jogos Rio-2016, ao conquistar sua 24ª medalha, o nadador se tornou o maior medalhista masculino na história das Paralimpíadas. Ele ainda recebeu o Troféu Laureus, o “Oscar do Esporte”, por três vezes. Ele é o único brasileiro a conseguir o feito.

Rodrigo Bochicchio, diretor de marketing da Visa, afirma que o apoio independe da situação econômica do país. "A Visa patrocina os Jogos desde 1986, em Calgary, no Canadá. Temos um acordo com o Comitê Olímpico Internacional e apoiamos todos os Jogos de Inverno e Verão. Com isso, apoiamos o esporte como um todo. Nossa marca busca falar com todo mundo e o esporte tem essa característica. Independentemente do cenário, estamos contribuindo com a sociedade e os consumidores", afirma o especialista.

Nos Jogos de 2016, a equipe apoiada pela empresa foi formada por 40 atletas no mundo todo, sendo sete deles do Brasil.

Escalada esportiva

A escalada esportiva acaba de entrar para o calendário dos Jogos Olímpicos. Sua estreia será em Tóquio/2020. Pela primeira vez, a seleção brasileira recebe patrocínio de uma empresa privada: Prudential do Brasil, seguradora independente no ramo de vida. O patrocínio vai permitir aos atletas melhores estruturas para treinamentos, uniformes e logística em viagens durante as competições. As próximas seletivas são o Mundial do Japão, em agosto, e Jogos Pan-Americanos dos EUA, em março.

De acordo com a vice-presidente de Marketing & Digital da Prudential do Brasil, Aura Rebelo, a escolha da Escalada Esportiva para o patrocínio tem tudo a ver com a companhia.  “Nossa marca é o rochedo de Gibraltar, símbolo de força, segurança e proteção, atributos que também são indispensáveis nesse esporte", avalia.

Para Janine Cardoso, diretora de Planejamento Geral da Associação Brasileira de Escalada Esportiva, entidade responsável pela gestão do esporte no Brasil, o patrocínio acontece em um momento fundamental para a seleção brasileira. “A Escalada Esportiva vive um momento muito especial, já que entramos pela primeira vez para o calendário dos Jogos Olímpicos. O esporte, historicamente, não tem tradição no país e essa será uma oportunidade de apresentar a Escalada para o público de forma mais aprofundada”.  

Apoio nutricional 

Composto por mais de 20 atletas e paratletas de diversas modalidades, o Time Ajinomoto é uma iniciativa do Projeto Vitória, ação global da companhia que acaba de ser implementada no Brasil. O projeto oferece suporte nutricional aos esportistas, além de propor o equilíbrio entre os pilares: treino, alimentação e descanso.

A equipe é formada atletas de várias modalidades, dentre eles: Ana Marcela Cunha/Maratona Aquática; Arthur Nory/Ginástica Artística; Bruna Takahashi/Tênis de Mesa; Caio Souza/Ginástica Artística; Douglas Brose/Karatê; Francisco Barreto/Ginástica Artística; Rosângela Santos/Atletismo e Valéria Kumizaki/Karatê.

“Estamos utilizando nossa experiência bem-sucedida no Japão, como especialistas em nutrição e referência global em conhecimento sobre aminoácidos, para contribuir com o fortalecimento do esporte brasileiro”, afirma a gerente de Comunicação da Ajinomoto do Brasil, Priscila Santana.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.