Faltou mais ousadia distante do Pacaembu

Um bom exemplo foi o fato de o Alvinegro só ter empatado com o Vitória, em Salvador. Fluminense e Cruzeiro venceram

Fábio Hecico ENVIADO ESPECIAL/ GOIÂNIA, O Estado de S.Paulo

06 de dezembro de 2010 | 00h00

GOIÂNIA

O Campeonato Brasileiro comprova: é necessário conseguir muitos pontos conquistados fora de casa para se erguer a taça. E, se o corintiano hoje chora a perda de mais uma taça, o desânimo vem justamente por causa da falta de ambição jogando distante do Pacaembu. Bom exemplo entre os três primeiros é que tanto Fluminense quanto Cruzeiro ganharam do Vitória no Barradão. Depois de sair na frente do placar, o Alvinegro se contentou com empate, restando apenas três rodadas para a rodada final e acabou, ali, perdendo a ponta. Até o presidente da República, Lula, corintiano fanático e que nunca deixa de acreditar na equipe, definiu aquele jogo como o definitivo para a perda da taça.

E olha que foi apenas um empate com os baianos. Das oito derrotas corintianas no Nacional, seis foram longe do Pacaembu. Dos 10 melhores colocados no campeonato, o Alvinegro conseguiu ser melhor, longe de seus domínios, apenas do que o arquirrival Palmeiras. Foram apenas 23 pontos conquistados nas visitas, frutos de cinco vitórias e oito empates, muitos cedidos após o time sair na frente e querer segurar um 1 a 0.

O Corinthians ganhava de Atlético-PR, Botafogo, Flamengo, Vitória, Palmeiras e acabou somando só um ponto. Pior, ainda levou a virada do Atlético-MG e caiu com gol no último minuto contra o Internacional.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.