Favoritos da Maratona chegam amanhã

Desembarcam na manhã desta sexta-feira, na capital paulista, os corredores considerados favoritos para a 8ª Maratona Internacional de São Paulo, que será realizada domingo, a partir das 9h, na Praça Charles Miller, com chegada no Parque do Ibirapuera.Maria Zeferina Baldaia, vencedora da São Silvestre, Vanderlei Cordeiro de Lima, campeão no Pan de Winnipeg/99, no Canadá, as russas Svetlana Baigulova e Irina Permitina, a chilena Érica Oliveira, campeã pan-americana da distância, e os quenianos Elijah Korir e Charles Tangus vêm para brigar pelo pódio da principal prova do gênero no calendário nacional.Até sábado, no ginásio Mauro Pinheiro, o Poliesportivo do Ibirapuera, os 10 mil corredores inscritos têm à disposição uma série de eventos que pretendem, de acordo com a organização, oferecer combustível para melhorar a performance na corrida. São palestras com temas do gênero "Preparação para o sucesso" e "Conhecer limites para superá-los".A proposta do trabalho com os atletas é resgatar suas potencialidades, como sentidos, emoção, imaginação e intuição. Serão apresentadas dinâmicas corporais autoperceptivas; meditação e relaxamento; flexibilidade e fluidez; e técnicas de psicodrama. A psicodramatista Elisete Garcia e João Kon serão os facilitadores do curso, que já foi usado na Volta da Pampulha e na São Silvestre do ano passado.No masculino, corredores de outros países ganharam cinco edições, enquanto no feminino apenas na primeira edição, em 95, a ganhadora foi a russa Ilyna Nadezhda. As brasileiras obtiveram seis vitórias, sendo dois bicampeonatos, da catarinense Márcia Narloch (1999/2000) e da mineira Viviany Anderson (1997 e 98), e as conquistas da carioca Janete Mayal (1996) e a goiana Marizete Rezende (2001).Marizete Rezende, Márcia Narloch, Maria Zeferina Baldaia, Selma Cândida dos Reis e Dioni D?Agostini são alguns dos destaques do País em 2002. As russas Irina Permitina, vencedora da Maratona de Reims (1998), e Svetlana Baigulova, são as principais rivais.No masculino, Luís Antônio dos Santos venceu a primeira edição. Em 96, ganhou o marroquino Chahan EL Maati (que estabeleceu a melhor marca da prova - 2h15mim21). No ano seguinte, vitória do queniano Kipkemboi Cheruiyot. Em 99, venceu o gaúcho Diamantino dos Santos. Nas três edições seguintes, o primeiro lugar ficou com os quenianos Paul Yego (99), David Ngetich (2000) e Stephen Rugut (2001).Os destaques brasileiros da oitava edição são Rômulo Wagner da Silva; Vanderlei Cordeiro de Lima, campeão pan-americano em Winnipeg; Daniel Lopes Ferreira; Luis Antônio dos Santos, campeão em 95 e medalha de bronze no Mundial de Gotemburgo, e José Teles Souza.Entre os estrangeiros, destaque para os quenianos: Elijah Korir, que tem 2h08m59 para a distância, tempo obtido em Turim; Paul Kibet, Charles Tangus e Josph Kamau, todos experientes, e os novatos Samy Kigen, Lawrence Saina e Peter Serem."É um grupo bastante curioso, com corredores novos e outros mais acostumados às grandes competições. Dessa forma, podemos esperar uma boa performance de algum deles, como já aconteceu antes", explica Manuel Garcia Arroyo, diretor-técnico da prova.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.