Julio Cortez/ AP
Julio Cortez/ AP

FBI investiga time de beisebol por suposta espionagem a rival

St. Louis Cardinals teria invadido sistema interno do Houston Astros

O Estado de S. Paulo

16 de junho de 2015 | 16h12

O futebol não é único esporte em que o FBI e o Departamento de Justiça dos Estados Unidos estão trabalhando. O St. Louis Cardinals, segundo time mais vencedor da liga de beisebol dos EUA, está sob investigação por espionagem ao sistema do Houston Astros, um rival. A informação foi publicada pelo New York Times nesta terça-feira. Segundo a reportagem, as autoridades obtiveram evidências de que funcionários dos Cardinals tentaram coletar informações sobre recrutamento de jogadores, negociações com outros times e estatísticas dos atletas do time adversário.

Ainda não foram divulgados quais pessoas da franquia de St. Louis estiveram envolvidas nem se a diretoria do clube sabia ou autorizou tal ação. O New York Times ressalta que este seria o primeiro caso em que um clube profissional invade o sistema de um concorrente.

Também não se sabe ainda qual a motivação para o ataque cibernético. O jornal nova-iorquino escreve que isso pode estar ligado com a saída do ex-diretor Jeff Luhnow, que trabalhou em St. Louis entre 2003 e 2011. Responsável pela contratação de jogadores, Luhnow montou um dos times mais bem sucedidos recentemente. Nos nove anos em que esteve em St. Louis, a equipe chegou a cinco pós-temporadas, três finais da MLB e dois títulos.

Em dezembro de 2011, Luhnow foi contratado como gerente geral do Houston Astros, uma das franquias menos vencedoras da Major League Baseball, com apenas um vice-campeonato desde sua fundação, em 1962. Após duas temporadas ruins em 2012 e 2013, o time conseguiu se reestrutar em 2014 e, atualmente, lidera sua divisão e é o segundo time na classificação geral, atrás, do St. Louis Cardinals. Enquanto trabalhava em seu antigo time, o diretor criou um sistema online para guardar as informações dos jogadores e, ao se mudar para Houston, criou algo semelhante, com a avaliação dos técnicos, psicólogos e fisiologistas. Preocupados com uma possível levada de informações para seu novo clube, alguns funcionários dos Cardinals forçaram o acesso ao programa dos Astros. 

Segundo publicação do site Deadspin do ano passado, alguns dados confidenciais sobre negociações feitas pelo Houston Astros foram publicadas na internet de forma anônima. Em nota, o St. Louis Cardinals informou estar ciente da investigação e que "o time tem cooperado com o trabalho do FBI e continuará a ajudar. Como é uma ação federal em andamento, não é apropriado que façamos novos comentários." O Houston Astros seguiu a mesma linha, dizendo que "é uma investigação federal e que não devemos nos manifestar."

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.