Fechou!

O Santos acerta a contratação do lateral direito Jonathan, do Cruzeiro, e paga R$ 4,4 [br]milhões por 50% dos direitos do atleta. Também anuncia o volante Charles. É o 5º reforço santista, que já havia trazido Elano, Aranha e Vitor Hugo

Valéria Zukeran, O Estado de S.Paulo

28 de dezembro de 2010 | 00h00

Até agora o Santos é o único time que tem mostrado disposição em ir às compras e se reforçar para a próxima temporada. O time foi responsável pela solitária contratação de peso do futebol paulista até agora, a do meia Elano, destaque da seleção brasileira na Copa da África do Sul. Ontem foi a vez de o time da Vila Belmiro anunciar os reforços do lateral-direito Jonathan e do volante Charles em 2011. Já havia fechado com o goleiro Aranha e o meia Vitor Hugo.

O Santos adquiriu metade dos direitos econômicos de Jonathan por 2 milhões (R$ 4,43 milhões). A outra metade continuará sendo do Cruzeiro. As bases salariais já foram acertadas e o jogador tem exames médicos marcados para amanhã na Baixada Santista. O Santos informou que a negociação foi realizada em conjunto com a Teisa (Terceira Estrela Investimentos S/A), grupo de empresários santistas. O Santos pagou ? 1,2 milhão (R$ 2,66 milhões) por 30% do atleta. Para viabilizar a transação, a Teisa adquiriu outros 20% por ? 800 mil (R$ 1,7 milhão).

Apesar de estar em recuperação de uma cirurgia no joelho esquerdo, o volante Charles, que estava no Lokomotiv, de Moscou, foi contratado por empréstimo de um ano. O jogador foi examinado pelos médicos do Santos, que acreditam em sua volta entre a segunda quinzena de fevereiro e o início de março. O valor da transação dependerá da estreia do volante. Se for em janeiro, será US$ 200 mil (R$337,9 mil). Em fevereiro, o valor baixa para US$ 145 mil (R$ 245 mil) e em março para US$ 90 mil (R$152 mil).

O diretor de futebol santista, Pedro Luiz Nunes, reconheceu que o Santos parece estar em um estágio mais adiantado em termos de contratações do que os rivais São Paulo, Palmeiras e Corinthians. "Acho que isso é resultado do fato de termos iniciado o processo de montagem do time de 2011 um pouco mais cedo", disse o dirigente, que não quis revelar quantos atletas o técnico Adilson Batista quer em seu elenco. "A gente não quer criar expectativa. De repente a gente fala que virão seis e chegam quatro, a torcida fica frustrada." O dirigente fez questão de comentar que não há nenhum contato para trazer Ronaldinho Gaúcho.

Se o dia foi positivo em relação a Jonathan e Charles, no fim da tarde a diretoria santista teve uma má notícia: foi cassada a liminar que obrigava o DIS, braço esportivo do Grupo Sonda, a devolver ao Santos a porcentagem do passe dos direitos federativos de alguns jogadores da equipe, em especial o meia Paulo Henrique Ganso. Com a decisão da Justiça, o time da Vila Belmiro deixa de ter 70% dos direitos econômicos do meia e recuam para 45%, enquanto a porcentagem do DIS aumenta de 20% para 45%. A decisão da Justiça também terá influência no caso de André e Wesley. O DIS deverá entrar com uma ação pedindo 25% R$ 8,5 milhões.

Enquanto isso, os outros clubes negociam reforços de forma tímida. No Corinthians, até o torcedor mais ilustre está decepcionado. "Acho que não pode começar o Paulista com o mesmo time que terminou o Brasileiro, é preciso melhorar. Está provado que o time que não tem um grande banco [DE RESERVAS]pode perder por detalhes[/DE RESERVAS]", disse o presidente Luiz Inácio Lula da Silva à Rádio Jovem Pan. Depois de passar três anos emprestado ao São Caetano, o meia Éverton Ribeiro voltou ao Parque São Jorge.

No Palmeiras, que ainda não anunciou reforço, a bola da vez é o atacante Everton Santos, do Goiás. Uma reunião estaria marcada para amanhã. No São Paulo, a diretoria dá indícios de que novidades só em 2011.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.