Federer e Djokovic se encontram na final

Será a segunda vez que os dois melhores tenistas do mundo se enfrentam na decisão de Cincinnati. O suíço ganhou a primeira

CINCINNATI, O Estado de S.Paulo

19 de agosto de 2012 | 03h06

Roger Federer e o Novak Djokovic, os dois tenistas mais bem colocados no ranking da ATP, realizam hoje pela segunda fez na história uma final do Master 1000 de Cincinnati. Ontem, o suíço bateu o compatriota Stanislas Wawrinka por 2 sets a 0 (parciais de 7/6 e 6/3). O sérvio venceu Juan Martín Del Potro pelo mesmo placar (parciais de 6/3 e 6/2) e vingou-se pela perda da medalha de bronze nos Jogos Olímpicos de Londres, quando o argentino levou a melhor.

Djokovic, segundo melhor tenista do mundo, deve estar melhor preparado fisicamente amanhã. Mesmo tendo disputado (e vencido) a Rogers Cup no dia 12, conseguiu descansar em Cincinnati: jogou apenas três sets somando quartas de final e semifinal - ficou em quadra apenas meia hora na quinta-feira devido à desistência de Nikolay Davydenko. "Espero estar em melhor forma que ele (Djokovic) amanhã", brincou Federer.

Historicamente, entretanto, a desvantagem na final será de Djokovic, que vai enfrentar o rival em um torneio que o suíço domina há anos. Dos últimos sete torneios disputados em Cincinnati, quatro foram para as mãos de Federer. Se vencer amanhã, conquista seu segundo troféu do Master 1000 americano em cima do sérvio (em 2009, ganhou por 2 sets a 0). Todas as vezes em que chegou à final o suíço venceu.

Já Djokovic chega pela quarta vez à decisão, mas soma três derrotas: além de 2009, perdeu para Andy Murray em 2008 e 2011.

Federer e Djokovic já se encontraram 27 vezes: 15 vitórias do suíço e 12 do sérvio. Será a sétima final entre os dois. A última, no ATP 500 de Dubai em 2011, ficou com o Djokovic. No mesmo ano, eliminou o suíço na semi do US Open. Em 2012, Federer tem duas vitórias: nas semifinais de Roland Garros e Wimbledon e o sérvio tem uma na semi do Masters de Roma.

Feminino. A chinesa Na Li venceu a americana Venus Williams por 7/5, 3/6 e 6/1 e vai decidir hoje o torneio feminino. Sua adversária sairia da partida entre Petra Kvitova e Angelique Kerber, que não havia terminado até o fechamento desta edição.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.