Feijão perde logo na estreia do Brasil Open

Durou pouco a aventura de João Souza, o Feijão, no Brasil Open. O tenista mogiano, que hoje ocupa a 98.ª posição no ranking da ATP, foi eliminado logo na primeira rodada, ao perder para um adversário de nível equivalente, o romeno Victor Hanescu, o 93.º. De qualquer forma, era improvável que Feijão sobrevivesse à segunda rodada - seu rival seria o espanhol Nicolás Almagro, atual campeão, primeiro cabeça de chave e 11.º do ranking.

ALESSANDRO LUCCHETTI, O Estado de S.Paulo

16 de fevereiro de 2012 | 03h07

E a tendência é que o fã de tênis se habitue a acompanhar Feijão. Segundo melhor tenista brasileiro no ranking, ele deverá ser escalado para jogar simples na Copa Davis.

Mesmo abatido por ter sido eliminado precocemente em casa, Feijão promete reagir, e em breve. "Não é nada que vá me derrubar. Acho que não estou devendo nada pra ninguém em quadra. No Chile, ganhei do Filippo Volandri (70. º), do Fernando González na casa dele e cheguei a ter match point nas quartas de final contra o (Juan Ignácio) Chela, que é o 25.º do mundo".

Por outro lado, o tenista de 23 anos sabe que precisará de mais consistência para que seu talento germine. "Vendo os tops do mundo jogarem, vejo que eles erram bem menos do que eu. Não sei direito o que está me faltando, talvez necessite de mais força nas pernas para ter mais segurança. E talvez ficar mais fino", afirma o jogador, que ganhou o apelido por gostar muito de feijão e por causa da cor de sua pele.

Apoio. Bem mais extrovertido do que o principal nome do tênis brasileiro hoje (Bellucci), ao menos tentou extrair vantagem do fato de jogar em casa. Por duas vezes, pediu o apoio do público que, mesmo pequeno (2.200 pessoas), correspondeu e fez barulho. "Senti a energia da galera, mas meu jogo é que não fluiu".

A rodada de ontem teve ao menos uma surpresa. O argentino Leonardo Mayer (80.º), bateu o espanhol Juan Carlos Ferrero, campeão do Brasil Open em 2010 e 43.º do ranking, por 7/6 (8/6 e 6/2). Na próxima rodada, vai enfrentar o francês Jeremy Chardy, que veio do qualificatório e está embalado - ontem bateu o esloveno Blaz Kavcic por 2 a 0.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.