JF Diorio/AE-30/7/2011
JF Diorio/AE-30/7/2011

Felipão é suspenso por 2 jogos e está fora do clássico

Julgado ontem no Rio, treinador foi punido com duas partidas e não fica no banco no jogo contra o rival Corinthians

Daniel Akstein Batista, O Estado de S.Paulo

23 de agosto de 2011 | 00h00

O Palmeiras perdeu seu treinador para o clássico de domingo contra o Corinthians, em Presidente Prudente. Julgado ontem no Rio, Luiz Felipe Scolari pegou duas partidas de suspensão e também desfalca o time contra o Botafogo, no dia 31, no Rio. O clube não deve recorrer da punição.

Felipão foi denunciado por três artigos do Código Brasileiro de Justiça Desportiva, pela expulsão contra o Atlético-MG, em 30 de julho. No total, sua suspensão poderia chegar a 720 dias. Ele, no entanto, foi absolvido em dois artigos , o 243-F ("ofender alguém em sua honra") e o 243-D ("incitar publicamente o ódio ou a violência"). Não escapou do artigo 258 ("assumir qualquer conduta contrária à disciplina ou à ética desportiva").

O auxiliar Flávio Murtosa, que ontem já treinou o time na Academia, estará no banco de reservas nas duas próximas partidas do Brasileiro. A pena não se aplica à Copa Sul-Americana, e Felipão poderá comandar o Palmeiras na quinta-feira, na partida que vale vaga na próxima fase da competição, contra o Vasco, no Pacaembu.

E os reforços? Bastante insatisfeito com o setor ofensivo do Palmeiras, que amarga um jejum de seis partidas sem vitórias, Felipão avisou domingo que três jogadores devem chegar ao clube nesta semana. A contratação do trio, porém não está nada fácil de ser definida.

Ricardo Bueno ainda resolve uma pendência com o Atlético-MG, e Criciúma e Guarani não querem liberar Pedro Carmona e Fernandão, respectivamente, de graça.

Ricardo Bueno já está fechado com o Palmeiras desde sexta-feira, mas faltam alguns detalhes para ser anunciado. O atacante, que chega ao clube a pedido de Felipão, é aguardado ainda nesta semana para exames médicos.

Já o meia Pedro Carmona, de 23 anos, ficou surpreso quando descobriu que o treinador o queria no seu time, fato que irritou a diretoria do Criciúma. "O Felipão falou direto com o jogador e isso não soou bem", reclamou José Reis, gerente de futebol. "Não queremos prejudicar o atleta, mas colocamos algumas condições para liberá-lo."

O meia tem contrato até novembro e seus direitos pertencem ao gaúcho São José. Até ontem nada havia acertado. "Só queremos uma grana boa, nada absurdo", admitiu Reis.

O caso do meia é parecido com o do atacante Fernandão, que pertence ao mineiro Tombense e está emprestado ao Guarani até dezembro. "É o nosso único atacante, não podemos ser prejudicados", falou o presidente Leonel Martins de Oliveira, querendo, claro, uma compensação financeira, o que deve ser acertado hoje. "Quem nos disse que o Palmeiras estava interessado no Fernandão foi o seu empresário. E não temos a obrigação de liberá-lo."

Dúvida. O lateral-esquerdo Gabriel Silva voltou ontem ao Palmeiras. E pode desfalcar o time na decisão de quinta-feira, quando o time precisa vencer o Vasco por pelo menos três gols de diferença para avançar de fase na Copa Sul-Americana. Campeão mundial com a seleção brasileira sub-20, o atleta retornou ao País com dores na coxa esquerda. A atuação pela seleção valorizou Gabriel Silva, que foi procurado pela Udinese.

POSSÍVEIS REFORÇOS

Fernandão

ATACANTE

José Fernando Viana dos Santos nasceu em 27/3/1987, no Rio, e tem contrato com o Guarani até o final do ano - seus direitos pertencem ao Tombense (MG). Pelo time de Campinas, marcou 5 gols nos 14 jogos que fez na Série B.

Pedro Carmona

MEIA

Natural de Porto Alegre, Pedro Carmona da Silva Neto nasceu em 15/4/1988. Foi vice-campeão da Série B em 2010 pelo Figueirense e, pelo Criciúma, fez 15 jogos na Série B e anotou apenas um gol.

Ricardo Bueno

ATACANTE

O paulista de 24 anos foi artilheiro do Estadual de 2010 pelo Oeste, com 16 gols. Defende o Atlético-MG desde o ano passado, mas não é unanimidade entre os torcedores mineiros. Felipão foi quem o indicou ao Palmeiras

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.