Felipão empolga reservas no 1º treino

Suplentes quiseram mostrar serviço diante do novo técnico, que foi discreto e preferiu observar a dar instruções

Bruno Deiro, O Estado de S.Paulo

17 de julho de 2010 | 00h00

Em épocas normais, o treino de ontem do Palmeiras seria de descontração. Afinal, a vitória sobre o Santos no clássico (2 a 1) trouxe alívio para o reinício do Campeonato Brasileiro. O que se viu, porém, foi um coletivo intenso. Na primeira atividade sob o comando de Luiz Felipe Scolari, os reservas tentaram provar que estão com o mesmo embalo mostrado pelos titulares no dia anterior.

Em campo reduzido, ninguém ousou tirar o pé nas divididas. Era a grande oportunidade para jogadores como Armero, Vinícius e Bruno, que tentam reconquistar espaço no elenco. Até o sempre sorridente Lenny, em fase final de recuperação, deu voltas ao redor do gramado com ar mais sério e compenetrado.

"É lógico que cada um quer mostrar mais que o outro com a chegada do técnico novo", diz o lateral Gabriel Silva. "Quem andava largado (no elenco) quer mostrar um pouco mais", concorda o goleiro Deola. "Com certeza, é um gás novo."

Felipão se limitou a observar a atividade com bola, que foi conduzida por Murtosa e só teve atletas que estiveram fora ou atuaram poucos minutos no clássico. Preferiu a discrição e deu poucas instruções. Após uma finalização errada de Tadeu, foi até o atacante para dar alguns conselhos, ainda que sem muita intimidade.

Seu estilo, mais participativo, deve ser colocado em prática a partir da manhã de hoje. Com portões fechados e a presença dos titulares, Felipão vai comandar o último treino antes da viagem, à tarde, para Florianópolis. Amanhã, o time enfrenta o Avaí no Estádio da Ressacada, às 16 horas, vislumbrando a possibilidade de se aproximar do G-4.

A novidade poder ser a volta de Pierre, que treinou normalmente e está à disposição de Scolari. O volante ficou fora dos amistosos na pré-temporada e do clássico por causa de inflamação na sola do pé direito.

Marcos fora. Recuperando-se de artroscopia no joelho esquerdo, Marcos não enfrenta o Avaí e só volta contra o Botafogo, na quinta-feira. "Está dentro do que foi planejado em termos de preparação", garante o preparador de goleiros, Carlos Pracidelli. Com isso, o reserva Deola, que teve boa atuação contra o Santos, ganha nova chance.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.