Felipão já tem um lugar no time para Wesley

Ex-volante do Santos, contratado do Werder, deve fazer exames médicos segunda-feira e assinar com o Palmeiras

DANIEL AKSTEIN BATISTA, O Estado de S.Paulo

10 de fevereiro de 2012 | 03h05

Luiz Felipe Scolari vai ter a única peça que faltava no seu já vasto tabuleiro alviverde. O volante Wesley é aguardado amanhã no Brasil e deve realizar exames médicos no Palmeiras na segunda-feira para finalmente ser anunciado como o 6.º reforço do time na temporada.

Apesar de já estar acertado com Wesley, o clube mantém a cautela para não oficializar a contratação. Evita, assim, passar por uma saia-justa como aconteceu com Hernán Barcos, que já treinava na Academia quando a LDU resolveu pedir um dinheiro a mais e, para não passar vergonha, pagou os US$ 800 mil (R$ 1,37 milhão) exigidos pelos equatorianos.

Agora o imbróglio foi com os representantes de Wesley. O Palmeiras começou a negociar com um agente, mas foi o empresário Hugo Garcia quem finalizou o negócio. De acordo com o presidente Arnaldo Tirone, os valores iniciais aumentaram com Garcia, mas o empresário confirmou ontem que já se acertou com o clube.

"Não quero falar sobre isso para não aumentar a polêmica, mas o importante é que o Wesley resolva a vida dele agora", disse Garcia ao Estado. "Os clubes já assinaram e possivelmente o Wesley pega um avião de volta para o Brasil amanhã (hoje) ou no máximo sábado. Ele ainda tem de resolver algumas coisas aqui na Alemanha, como fechar conta do banco", explicou.

Ainda ontem, o Werder Bremen havia confirmado o acerto com o Palmeiras. "Os contratos entre os dois clubes estão assinados", afirmou Klaus Allofs, diretor do clube alemão.

Até 2014. Por um contrato de três anos, o Palmeiras vai pagar 6 milhões (R$ 13,7 milhões) ao Werder, em três parcelas iguais. O atleta de 24 anos fez sucesso no Santos em 2010 antes de fechar com os alemães.

Com o volante no grupo, Felipão vai conseguir arrumar o time do jeito que gosta - e será Wesley o responsável por assumir uma posição carente no Palmeiras.

O treinador já testou João Vítor, Tinga e Patrik ao lado de Valdivia (ou de Daniel Carvalho, agora que o chileno está machucado) e nenhum deles agradou. Felipão, aliás, rasga elogios quando comenta sobre as qualidades do próximo reforço.

"O Wesley já jogou no Atlético Paranaense como lateral e foi eleito o melhor; como segundo volante no Santos e foi muito bem, assim como um falso ponta-direita. Ele é um jogador que tem muitas qualidades em várias posições", apontou o comandante.

Sem euforia. Apesar da invencibilidade no Estadual, com quatro vitórias e dois empates, Felipão mantém os pés no chão.

Ele pede calma à torcida, pois sabe que o time ainda está em formação. De todos os reforços, apenas o zagueiro Román não estreou, mas o atacante Barcos, por exemplo, ainda precisa de ritmo para conseguir brigar pela posição - ele entrou no segundo tempo da partida de quarta-feira, no triunfo por 3 a 2 sobre o XV de Piracicaba.

"O torcedor pode e deve ficar satisfeito, contente com a posição. Mas nós não podemos esconder que esta é uma fase classificatória. Se esse fosse o último jogo e fôssemos campeões, aí sim", disse Felipão. "Temos de ter os pés no chão pra evitar que de um dia para o outro as coisas passem de boas pra ruim. Devagar estamos indo, conseguindo os pontos..."

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.