Marcio Fernandes/AE
Marcio Fernandes/AE

Felipão quer expor trapalhadas da diretoria

Técnico palmeirense se irrita com dificuldade em renovar contrato de Luan e critica clube. Hoje, adversário é o Atlético-MG

Daniel Akstein Batista, O Estado de S.Paulo

30 de julho de 2011 | 00h00

Luiz Felipe Scolari começou o treino de ontem com uma certeza: o contrato de Luan seria renovado e ele poderia escalar o jogador como titular na noite de hoje, às 21h, no Canindé, contra o Atlético-MG. Após o trabalho, o técnico recebeu uma outra notícia, nada agradável. E se irritou.

O Palmeiras compraria 50% dos direitos econômicos do jogador do Toulouse, por 1,5 milhão (cerca de R$ 3,3 milhão) - dinheiro levantado com a ajuda de investidores. Ao menos era isso que Felipão achava.

"Temos dificuldades para contratar quem já está certo. Esses são os problemas do Palmeiras. Eu aprendi na escola que 1 + 1 = 2. Mas aqui as somas são outras", reclamou. "A situação estava definida quando começou o treino. Pô, enche o saco. E a culpa é toda do Palmeiras."

O vice Roberto Frizzo minimizou a confusão. "O Felipão está a par de tudo. E vamos esperar o momento certo para divulgar o fim dessa história."

Com tem ocorrido em várias negociações do clube - e causa reclamação de muitos conselheiros -, o Palmeiras teria de pagar comissões a intermediários. Por isso a nova confusão.

Irritado, Felipão prometeu contar, aliás, todos os problemas que ocorreram neste caso. "Na hora em que não acontecer (a renovação de Luan), vou explicar tudo direitinho. E aí vamos ver as coisas", ameaçou.

Esta não é a primeira vez que Felipão se irrita com alguma negociação no Palmeiras, mas, apesar de já estar acostumado com esses imbróglios, não entende por que os problemas só acontecem no Palestra Itália. "Aqui é um clube diferenciado, meu Deus, nos outros lugares não vaza nada", comparou. "Mas fui eu quem escolhi voltar, então pago meus pecados."

O time. Como o contrato de Luan vence apenas amanhã - e o clube ainda tenta segurá-lo -, ele foi relacionado para hoje. Se conseguir a renovação, será titular. Caso contrário, vai para o banco.

Felipão dificilmente usará um esquema com três atacantes de ofício - Wellington Paulista deve sair para a entrada de Tinga. Com a suspensão de Kleber, Dinei ganha vaga na frente. "Com o sistema de três jogadores na frente a gente corre muito risco. Fica um espaço muito grande entre a defesa e o ataque", explicou Felipão.

Além de Kleber, a equipe também não contará com o suspenso Márcio Araújo e o goleiro Marcos, mais uma vez poupado.

Julgado ontem pelo STJD, pela suposta falta de fair-play na semana passada contra o Flamengo, Kleber foi absolvido.

Bonecos. Felipão recebeu ontem o seu boneco personalizado, que passará a ser comercializado hoje, na loja oficial do clube, por R$ 349,90.

Antes dele, outros três jogadores já haviam tido essa honra: Marcos, Kleber e Valdivia.

O clube estuda transformar outros jogadores e ex-atletas em boneco. O ídolo Ademir da Guia é um deles. E uma maquete da futura Arena Palestra também está nos planos - as conversas com a construtora WTorre, aliás, já foram iniciadas.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.