Felipão vê situação política mais tranquila no clube

'Parece que estamos caminhando para o normal de um clube, com todos trabalhando a seu favor', disse

DANIEL AKSTEIN BATISTA, O Estado de S.Paulo

21 de abril de 2011 | 00h00

SÃO PAULO - Quando Arnaldo Tirone ganhou as eleições em janeiro, houve uma certa preocupação no Palmeiras. Afinal, ele era candidato da oposição e amigo de Mustafá Contursi. Quase três meses depois, o que se vê no clube, porém, é um ambiente menos conturbado, na opinião de Luiz Felipe Scolari. "Nesse momento parece que as coisas estão mais tranquilas, sem muitos problemas", falou o treinador. "Parece que estamos caminhando para o normal de um clube, com todos trabalhando a seu favor."

A briga política entre conselheiros e diretores sempre foi quente no Palmeiras. Mesmo agora, Tirone sofre pressão de diversas alas e é questionado até pelo alto poder do vice Roberto Frizzo, responsável pelo departamento de futebol. Mesmo assim, Felipão sente que os problemas extracampo não têm interferido no desempenho do time, como acontecia em 2010. E os salários dos jogadores também estão em dia, facilitando o trabalho de todos.

Até quem não é unanimidade no clube - pelo contrário - recebe elogios do treinador. "O pessoal critica o Mustafá, mas ele também fez muito pelo Palmeiras", falou, animado com a ascensão do time. "Estamos melhores preparados agora, porque temos um monte de jogadores que não vivenciou situações anteriores, e não apenas dentro de campo. Além disso, não vivemos essas situações neste ano", falou, referindo-se, claro, aos problemas políticos.

Veja também:

linkPalmeiras enfrenta o Santo André, às 16 horas, no Pacaembu

linkFelipão critica declaração de vice de Futebol do São Paulo 

Tudo o que sabemos sobre:
futebolPalmeirasLuiz Felipe Scolari

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.