Felipe critica torcida, mas pede união

Com a autoridade de ser um dos únicos poupados das críticas no Corinthians, o goleiro Felipe resolver atuar como porta-voz do grupo e pediu união para a torcida. Como no domingo ele não esteve no Parque São Jorge, não sabia da manifestação agressiva após a derrota por 2 a 1 no sábado. "Não adianta a torcida vir aqui culpar um ou outro ou quebrar tudo aqui. Faltam 10 jogos e precisamos nos unir", observou. "Seria bom que eles apoiassem todo mundo, em todos os jogos. Se não gostam de A ou de B, deixem isso para o fim do ano", comentou. "Só haveria desespero se tivéssemos apenas um jogo, precisando golear e ainda torcer para que três ou quatro fossem derrotados. Temos de acreditar, como a torcida. Mas quem não estiver do nosso lado, que não vá ao estádio."

O Estadao de S.Paulo

02 de outubro de 2007 | 00h00

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.