Wagner Carmo / CBAt
Wagner Carmo / CBAt

Felipe dos Santos vence decatlo no Troféu Brasil e garante vaga na Olimpíada

Caio Bonfim e Érica Sena confirmam o favoritismo e vencem na prova de 20km da marcha atlética

Redação, Estadão Conteúdo

12 de dezembro de 2020 | 22h29

O paulistano Felipe Vinícius dos Santos, da AABLU, foi o grande destaque deste sábado no Troféu Brasil de Atletismo, que está sendo disputado no estádio do Centro Olímpico de Treinamento e Pesquisa, em São Paulo. Ele venceu o decatlo, um conjunto de 10 provas, com 8.364 pontos, superando o índice de 8.350 e garantindo qualificação para os Jogos Olímpicos de Tóquio-2020, adiados para 2021 por causa da pandemia do novo coronavírus.

Recordista sul-americano sub-20, com 7.762 pontos, Felipe conseguiu dois recordes pessoais no Troféu Brasil: 7,64 metros no salto em distância e 2,07 metros no salto em altura. "Estou muito emocionado com o resultado, que compensa todos os sacrifícios feitos nos últimos anos. Passei por duas cirurgias e perdi praticamente duas temporadas em recuperação", lembrou. "Fiquei um pouco desacreditado, mas agora dei a volta por cima e tenho de agradecer a muita gente que sempre me apoiou".

Felipe disse que começou no atletismo no Centro Olímpico, um tradicional formador de talentos, e que ficou feliz por ter obtido o índice nas instalações onde treinou. O recorde pessoal anterior do atleta de 26 anos era de 8.019 pontos, alcançados há cinco anos, antes dos problemas de lesão.

O índice olímpico alcançado dará mais tranquilidade em sua preparação para os Jogos de Tóquio. Poderá descansar um tempo e voltar com os treinos sem sobressaltos. Felipe treina com Edemar Alves no CNDA, da Confederação Brasileira de Atletismo (CBAt), em Bragança Paulista (SP). "Como sempre digo, o primeiro dia do decatlo é apenas aquecimento. As coisas são decididas no segundo dia e graças a Deus tudo deu certo. Tenho certeza que posso evoluir", comentou o atleta, bastante emocionado, que ficou a apenas 29 pontos do recorde sul-americano, obtido por Carlos Chinin, em 2013, no Troféu Brasil.

Com a vaga no decatlo, o atletismo até o momento tem 20 vagas garantidas - 17 no masculino e 3 no feminino, contando com os dois índices conquistados na maratona masculina. No total, o Brasil tem 180 atletas classificados para a Olimpíada de Tóquio até o momento.

Já Tatiane Raquel da Silva, do IPEC, conquistou a segunda medalha de ouro no Troféu Brasil. Depois de vencer os 3.000 metros com obstáculos, ela ganhou os 1.500 metros, com 4min22s83. Jenifer do Nascimento, do Pinheiros, vice-campeã dos 10 mil metros, ficou com a prata, seguida de Antonia Keyla da Silva Barros, da AMORMED-PI.

No salto com vara, sem a presença do atual campeão olímpico Thiago Braz, que optou por ficar em Portugal treinando para a temporada, Abel Curtinove, da AABLU, conquistou o seu primeiro título do torneio com 5,30 metros. Augusto Dutra, do Pinheiros, campeão de 2019, ficou com a prata (5,20 metros), seguido de Lucca Leonardo Radhuany Torres, do IEMA, com 4,95 metros.

MARCHA ATLÉTICA

Caio Bonfim e Érica Sena confirmaram o favoritismo e venceram a prova dos 20km da marcha atlética. Neste sábado, os dois, classificados para os Jogos de Tóquio, dominaram suas provas e levaram a medalha de ouro. Caio, atleta do CASO, terminou o percurso de 50 voltas em 1h23min05s. Érica, do Pinheiros, fechou em 1h29min14s, assumindo a liderança do ranking sul-americano em 2020.

Após as provas deste sábado, o Pinheiros, atual tetracampeão do Troféu Brasil, lidera a classificação geral com 343,5 pontos, seguido da AABLU, com 156, e da Orcampi, com 135. A competição termina na manhã deste domingo, a partir das 9 horas, com as últimas 13 finais.

Após as provas deste domingo, o ex-velocista Claudio Roberto Sousa finalmente receberá a tão sonhada medalha de prata olímpica, do revezamento 4x100 metros, conquistada nos Jogos de Sydney-2000. A cerimônia terá a presença do quarteto que disputou a final da prova na ocasião - Vicente Lenílson, Edson Luciano Ribeiro, André Domingos e Claudinei Quirino - e de Bernard Rajzman, membro do COI, responsável pela premiação.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.