Felipe França e Felipe Lima vão à semi nos 100m peito

Brasileiros se classificaram com os dois piores tempos da prova, com outros 14 competidores

AE, Agência Estado

28 de julho de 2012 | 08h33

LONDRES - Foi por pouco, mas os brasileiro Felipe França e Felipe Lima conseguiram, neste sábado, avançar à semifinal dos 100 metros peito nos Jogos de Londres. Numa eliminatória muito forte, com 12 nadando abaixo da casa de um minuto, eles só avançaram com os dois piores tempos dentre os 16 semifinalistas. Até então, só sete atletas haviam nadado na casa dos 59 segundos em 2012.

Felipe França, que tinha a terceira melhor marca da temporada, ficou apenas em sexto na sua bateria, com o tempo de 1min00s38. Já Felipe Lima, o décimo do ranking, foi o quinto da última bateria e acabou como 16.º do geral, com a marca de 1min00s57. Os dois vão largar nas piores raias na semifinal de logo mais às 16h32 (de Brasília).

Ao sair da piscina, França falou da pressão na sua estreia na Olimpíada. "A primeira sensação é importante para saber como estamos na água, com a ansiedade e a pressão que todo atleta tem. É inevitável. Agora é descansar e partir para a semifinal. Vamos com mais confiança", comentou o brasileiro, à SporTV.

O mais rápido nas eliminatórias dos 100m peito foi o australiano Christian Sprenger, com 59s62, seguido do japonês Kosuke Kitajima, o líder do ranking, com 59s63. Em terceiro, o lituano Giedrius Titenis.

Nos 400 metros livre masculino, o chinês Yang Sun confirmou o favoritismo e fez o melhor tempo, com 3min45s07, ainda dois segundos e meio acima da melhor marca do mundo no ano, feita exatamente por ele, em abril.

E os dois principais rivais de Sun estão fora da final, que acontece à noite. Atual campeão mundial e olímpico e segundo do ranking de 2012, o sul-coreano Taehwan Park, de 22 anos, queimou a largada e foi desclassificado. Já o alemão Paul Biedermann, campeão mundial em Roma/2009, fez apenas o 12.º tempo geral e não avançou à final.

Nos 400 metros medley feminino, prova que não teve Joanna Maranhão - que teve um mal-estar mais cedo, caiu, se machucou, e não competiu -, a melhor marca ficou com a atual campeã mundial, Elizabeth Beisel, dos Estados Unidos, que fez 4min31s68, o melhor tempo da temporada. Ela foi seguida pela chinesa Shiwen Ye e pela húngara Katinka Hosszu.

Já na última prova da manhã, os 4x100 metros livre feminino, Austrália, Estados Unidos, Holanda, China, Japão, Dinamarca, Suécia e Grã-Bretanha, nesta ordem, fizeram os oito melhores tempos e avançaram à final.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.