Felipe França supera frustração e conquista ouro

Nadador do Pinheiros ficou fora da final dos 100 m, mas conseguiu ontem dar a volta por [br]cima e ganhou os 50 m

, O Estado de S.Paulo

28 de julho de 2011 | 00h00

XANGAI

Abalar-se não faz a cabeça de Felipe França. Depois de fracassar na missão de conseguir um lugar na final dos 100 metros, o nadador conquistou ontem a terceira medalha de ouro do Brasil no Mundial de Desportos Aquáticos, em Xangai. O paulista agora é campeão do mundo nos 50 metros nado peito.

"Um peso grande saiu das minhas costas", desabafou França em entrevista à rádio Estadão ESPN. "Aqui a pressão foi bem grande depois dos 100 metros. Graças a Deus consegui me superar e vencer nos 50 metros."

O brasileiro fez uma prova impecável. Marcou 27s01 à frente do italiano Fabio Scozolli, medalhista de prata, e o sul-africano Cameron van der Burgh, bronze.

Medalha de ouro na prova do Mundial de piscina curta do ano passado, em Dubai, e prata em 2009, em Roma, o paulista de Suzano era o grande favorito para ser o campeão da disputa em Xangai. Mas o tropeço nos 100 metros (prova que estará na Olimpíada de Londres), no início da competição, deixou no ar uma dúvida sobre suas reais condições de vitória.

França é um dos poucos atletas de ponta da natação brasileira preparados totalmente no País. Ao contrário de César Cielo e Thiago Pereira, o nadador não fez qualquer estágio nos Estados Unidos. Treina no Esporte Clube Pinheiros, na capital.

Os 50 metros peito não são disputados na Olimpíada, apenas os 100 metros. Mas Felipe França confia que pode se recuperar da má performance na prova do Mundial até Londres, que começa daqui a um ano.

"Vejo-me como um candidato à medalha de ouro", afirmou. "Aqui em Xangai já tive oportunidade de estar entre os melhores. Deus sabe por que eu não consegui chegar à final. Mas vou dar meu máximo para subir ao lugar mais alto do pódio em Londres."

Esta foi a terceira medalha de ouro do Brasil no Mundial de Desportos Aquáticos. César Cielo venceu nos 50 metros borboleta e Ana Marcela Cunha terminou em primeiro lugar a maratona aquática de 25 quilômetros.

Site questiona vitória. O Universal Sports, website norte-americano, afirmou que Felipe França fez uma manobra ilegal na chegada da prova. Ele teria dado um chute no estilo "golfinho" para ganhar mais impulso no fim da disputa, o que não é permitido quando o nadador não está totalmente submerso.

No entanto, é praticamente nula a chance de mudança do resultado. O próprio França já havia reclamado de manobra semelhante de rival quando perdeu o título mundial em Roma.

Cielo tenta segundo ouro. O campeão olímpico Cesar Cielo disputa hoje a final dos 100 metros livre, prova que ele conquistou na Olimpíada de Pequim (2008), no Mundial de Roma (2009) e no Mundial de piscina curta de Dubai do ano passado.

Será a primeira das suas "especialidades" que o brasileiro vai disputar após ser apenas advertido pela Corte Arbitral do Esporte por utilização de furosemida, substância proibida pela Agência Mundial Antidoping. Seus principais rivais já reclamaram.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.